Resenha: 3096 dias Natascha Kampusch

3096-dias-01

Autor: Natascha Kampusch, Heike Gronemeier e Corinna Milborn.                                                            Editora: Versus    Páginas: 225   Ano: 2011

Classificação 5 ⭐️ 🚍

Á venda l Submarino l Americanas

Sinopse: 

Natascha Kampusch sofreu o destino mais terrível que poderia ocorrer a uma criança: em 2 de março de 1998, aos 10 anos, foi sequestrada a caminho da escola. O sequestrador – o engenheiro de telecomunicações Wolfgang Priklopil, a manteve prisioneira em um cativeiro no porão durante 3.096 dias. Nesse período, ela foi submetida a todo tipo de abuso físico e psicológico e precisou encontrar forças dentro de si para não se entregar ao desespero.

“‘-Vou tirar você daqui, prometo. Você ainda não pode fugir, porque é muito pequena. Mas, quando tiver 18 anos, vou dominar o sequestrador e libertar você desta prisão. Não vou abandoná-la.’
Naquela noite, fiz um pacto com meu próprio eu mais velho. E mantive a palavra.”
20110303_poster

Cartazes espalhados pelo bairro pela família de Natacha.

Acho que esse é o único livro autobiográfico que li até hoje, a história é tão forte e impressionante que eu custo a acreditar que realmente aconteceu.

Natascha foi raptada no dia que ganhou o direito de ir sozinha a escola, aos 10 anos de idade, foi raptada, jogada em uma caminhonete e aprisionada durante 8 anos em um cubículo no subsolo da casa de seu raptor Wolfgang Priklopil de 35 anos.

Durante esses 8 anos, Natascha sofreu abusos psicológicos e físicos, abusos que chegam a ser sufocantes ao leitor por serem narrados com tantos detalhes. Com certeza ela teve muita sanidade para passar por tudo e sair ilesa. Não tenho dúvida que Natascha é uma guerreira e sobrevivente. Eu fico imaginando como ela conseguiu discernir o que acontecia, já que os anos que ficou raptada são os que nós formamos nossa personalidade, nossos ideais, e me fez refletir muito.

Foto de Natasha, seu sequestrador e o cativeira que ela viveu por longos anos.

Foto de Natacha, seu sequestrador e o cativeiro que ela viveu por longos anos.

O livro conta a história antes, durante e depois do sequestro, a relação dela com os pais, o sequestro e a vida que ela enfim pode começar. Com certeza durante a leitura você terá diversos sentimentos a flor da pele. Aconselho a leitura sim, até  quem não gosta de autobiografia corre o risco de gostar como aconteceu comigo.

“…ninguém no mundo exterior acreditaria que uma vítima de sequestro pudesse se sentar com seu sequestrador para jogar ludo. Mas o mundo exterior não era mais meu mundo. (…) E havia apenas uma pessoa que podia me tirar da solidão opressiva – a mesma que criara aquela solidão pra mim.” – Natacha

Ahhh e foi lançado um filme sobre o livro, estou louca para ver! Se bem que os filmes baseados em livros sempre decepcionam né….mas eu quero ver mesmo assim, porque não é uma história qualquer é uma história real. Pra quem não viu o trailler, tá aqui ô:

Já leu o livro? Me conte o que achou.

Não leu? Comente também! =D

assinatura ana

Anúncios

2 comentários sobre “Resenha: 3096 dias Natascha Kampusch

  1. danielavieira89 disse:

    Eu adoro esse livro… Demorei um tanto pra ler, porque li no computador rs
    Mas realmente, as coisas que ele faz com ela não são fáceis… e toda a maturidade com que ela lidou com a situação é de impressionar. Também ainda não assisti, mas se não me engano tem no Youtube! Parabéns pela resenha 😉

    Curtido por 1 pessoa

Conte o que você achou!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s