Resenha: Vinte Garotos No Verão, Sarah Ockler

Capa

Autor: Sarah Ockler         Editora: Novo Conceito Páginas: 288                      Ano: 2014

Classificação 2/5 ⭐️ 🚍

Á venda l Submarino l Americanas

Sinopse: 

Quando alguém que você ama morre, as pessoas perguntam como você está, mas não querem saber de verdade. Elas buscam a afirmação de que você está bem, de que você aprecia a preocupação delas, de que a vida continua. Em segredo, elas se perguntam quando a obrigação de perguntar terminará (depois de três meses, por sinal. Escrito ou não escrito, é esse o tempo que as pessoas levam para esquecer algo que você jamais esquecerá). As pessoas não querem saber que você jamais comerá bolo de aniversário de novo porque não quer apagar o sabor mágico de cobertura nos lábios beijados por ele. Que você acorda todos os dias se perguntando por que você está viva e ele não. Que na primeira tarde de suas férias de verdade você se senta diante do mar, o rosto quente sob o sol, desejando que ele lhe dê um sinal de que está tudo bem.

“Reproduzi os eventos daquele dia centenas de vezes, procurando dicas.
Um fim alternativo. Um efeito borboleta.
Se Frankie e eu não tivéssemos tomado sorvete naquele dia estúpido,
ele ainda estaria vivo.
Se eu não tivesse atiçado seu coração, beijando-o todas as noites desde meu aniversário, ele ainda estaria vivo.
Se eu não tivesse nascido, ele ainda estaria vivo.
Se tivesse encontrado a borboleta que bateu as asas antes de entrarmos no carro naquele dia, eu a esmagaria.”

Levei um semestre pra ler esse livro e…nossa que livro chato!!!!!!

O titulo, a capa, a sinopse, tudo foi muito chamativo e me instigou, comprei e logo nas primeiras vinte páginas desanimei. A história é extremamente parada, cheia de dor, cheia de tristeza e que acabou me deixando de saco cheio com tanto nhem nhem nhem.

Sim eu tenho coração!

Mas não deu.

A história gira em torno dos personagens Anna, Matt e Frankie.  Matt e Frankie são irmãos, e Anna é a vizinha, eles cresceram juntos e são grandes amigos. Anna é apaixonada por Matt desde sempre, mas nunca teve coragem de se declarar. Então quando eles se declaram um ao outro, um trágico acidente acontece e muda para sempre a vida deles. A partir desse ponto é só luto, tristeza e bomba.

No ano seguinte a morte de Matt, a família de Frankie resolve fazer uma viagem para California na tentativa de voltar tudo ao normal, e Anna os acompanha. As duas combinam que esse será o melhor verão de todos os tempos e fazem um acordo: Elas vão conhecer vinte garotos no verão, um garoto em cada dia das férias.

Mas você acha que isso deixa o livro mais interessante?! Não! Até as minhas férias na casa da minha avó é mais divertida. Frankie na tentativa de superar a morte do irmão começa a agir de uma forma completamente diferente, como se tivesse adquirido outra personalidade pirigueti, Anna não faz nada para ajudar e fica lamentando, se sentindo uma pessoa péssima por não ter contado a ninguém sobre seu envolvimento com Matt e lembrando dos momentos juntos.

E quando o livro começa a ficar bom, quando começa a ter alguma ação, quando as pessoas resolvem reagir, ele acaba. *morri de ódio*

Não recomendo, por que além de triste, não passa nenhuma mensagem de força ou superação. É só uma história.

 

Mas me contem a opinião de vocês e as expectativas!

 Beijo, outro, tchau!

assinatura nova ana marys

Anúncios

Conte o que você achou!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s