Resenha: Cartas de Amor aos Mortos, Ava Dellaira

cartas-de-amor-aos-mortos

Autor: Ava Dellaira        Editora: Seguinte        Páginas: 344                     Ano:  2014

Classificação 4 ⭐️ 🚍

Á venda l Submarino l Americanas

Sinopse

” Prestes a começar o ensino médio, Laurel decide mudar de escola para não ter que encarar as pessoas comentando sobre a morte de sua irmã mais velha, May. A rotina no novo colégio não está fácil, e, para completar, a professora de inglês passa uma tarefa nada usual: escrever uma carta para alguém que já morreu. Laurel começa a escrever em seu caderno várias mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Elizabeth Bishop… sem nunca entregá-las à professora.
Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky.
Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era – encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um – é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho.”

“…Desde que ela morreu, tem sido difícil ser eu mesma, porque não sei exatamente quem sou…”  

Na verdade não sei se estou preparada para fazer resenhas, pois ainda não aprendi a lidar com a raiva.

É isso mesmo! Eu fico com raiva de todos os personagens quando o livro acaba, e da autora e do próprio livro também…rsrs
Eu só queria que ele fosse infinito e continuasse a me contar a história daquelas pessoas, é pedir muito?! (acho que sim, mas tudo bem!)

Enfim Laurel é uma adolescente que acabou de perder sua irmã mais velha, sua melhor amiga, sua inspiração eu acho. 
Ainda por cima, seus pais estão separados, sua mãe simplesmente foi embora, fugindo da responsabilidade de cuidar da filha mais nova e ela tem que se revezar entre a casa do pai e da Tia Amy.

Ela está começando o ensino médio, numa escola nova, onde não conhece ninguém, até que sua professora de inglês pede um trabalho, Laurel terá que escrever uma carta para alguém que já morreu..

E é aí que a história começa, ela usa grandes ícones da música, poesia, entre outras pessoas que ela admira para falar o que sente e ela simplesmente não consegue entregar o trabalho, e vai se entregando cada vez mais a essas cartas, pois é somente com elas que Laurel consegue se expressar.

No começo fiquei com raiva dela porque ela não fala o que aconteceu com a irmã e sente culpa, então você fica imaginando milhões de coisas, mas depois eu até que entendi o lado dela. 

Laurel era apenas uma adolescente meu Deus!

Uma menina que achava que sua mãe a tinha abandonado, que vê seu pai entregue a tristeza por conta da filha que perdeu.
Eu enxergava ela como uma menina solitária, mas o que me deixava mais nervosa é que ela era solitária porque queria, pois se ela falasse para alguém o que escrevia nas cartas, todos entenderiam…

É claro que Laurel acaba fazendo amigos na nova escola, e cada um deles de alguma forma a influência e a ajuda sem querer a lidar com tudo isso.

Fiquei apaixonada por Hannah e Natalie, suas duas melhores amigas, Tristan, Kristen, os doidos que achei que a levariam para o mau caminho e Sky seu amor secreto.

Fiquei com raiva de May, sua irmã mais velha, poxa ela deveria mais que ninguém protegê-la…
Bom deixa eu parar se não vou acabar contando a história toda’ hahaha

“…Não sei por quê, mas, nesse ligar cheio de desconhecidos, fico feliz que Sky e eu estejamos respirando o mesmo ar. O mesmo ar que May respirou…” – Laurel
…”Então quando conseguimos dizer as coisas, quando conseguimos escrever as palavras, quando conseguimos expressar a sensação, talvez não estejamos tão indefesos” – Laurel

É uma leitura apaixonante, de fácil entendimento, com várias celebridades, (eu não conhecia algumas e procurei no google), acho que quando você vê o rosto da pessoa para quem Laurel está escrevendo as cartas fica mais fácil de mergulhar na história.

Mais do que qualquer coisa, esse livro me fez sentir que temos que aproveitar cada dia com as pessoas que amamos, pois de uma para outra elas, ou até nós mesmos podemos ir para sempre e só restarão as lembranças, a saudade, o que deveríamos ter feito e não fizemos.

Aproveitem a leitura!

assinatura natalia

 

Anúncios

2 comentários sobre “Resenha: Cartas de Amor aos Mortos, Ava Dellaira

Conte o que você achou!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s