Resenha: A Estrada da Noite, Joe Hill

A-Estrada-da-Noite

Autor: Joe Hill   –   Páginas: 256                             Editora: Sextante     –      Ano:  2007

Classificação 3 ⭐️ 🚍

Á venda l Submarino l Americanas

Sinopse:

Uma lenda do rock pesado, o cinqüentão Judas Coyne coleciona objetos macabros: um livro de receitas para canibais, uma confissão de uma bruxa de 300 anos atrás, um laço usado num enforcamento, uma fita com cenas reais de assassinato. Por isso, quando fica sabendo de um estranho leilão na internet, ele não pensa duas vezes antes de fazer uma oferta.
“Vou ´vender´ o fantasma do meu padrasto pelo lance mais alto…”
Por 1.000 dólares, o roqueiro se torna o feliz proprietário do paletó de um morto, supostamente assombrado pelo espírito do antigo dono. Sempre às voltas com seus próprios fantasmas – o pai violento, as mulheres que usou e descartou, os colegas de banda que traiu -, Jude não tem medo de encarar mais um.
Mas tudo muda quando o paletó finalmente é entregue na sua casa, numa caixa preta em forma de coração. Desta vez, não se trata de uma curiosidade inofensiva nem de um fantasma imaginário. Sua presença é real e ameaçadora.
O espírito parece estar em todos os lugares, à espreita, balançando na mão cadavérica uma lâmina reluzente – verdadeira sentença de morte. O roqueiro logo descobre que o fantasma não entrou na sua vida por acaso e só sairá dela depois de se vingar. O morto é Craddock McDermott, o padrasto de uma fã que cometeu suicídio depois de ser abandonada por Jude.
Numa corrida desesperada para salvar sua vida, Jude faz as malas e cai na estrada com sua jovem namorada gótica. Durante a perseguição implacável do fantasma, o astro do rock é obrigado a enfrentar seu passado em busca de uma saída para o futuro. As verdadeiras motivações de vivos e mortos vão se revelando pouco a pouco em A estrada da noite – e nada é exatamente o que parece.
Ancorando o sobrenatural na realidade psicológica de personagens complexos e verossímeis, Joe Hill consegue um feito raro: em seu romance de estréia, já é considerado um novo mestre do suspense e do terror.

 Sempre soubera que acabaria assim: no fogo. Sempre soubera que a raiva era inflamável, perigosa para ser guardada sob pressão, onde ele a mantivera por toda a sua vida.

Jude que na verdade era Justin, é uma lenda do rock, aposentado vamos dizer assim, há anos não grava um disco.
Ele mora com sua namorada Geórgia uma ex stripper gótica de 23 anos.
Ele é um cinquentão que possui uma coleção estranha de coisas macabras, como, um crânio de um camponês do século XVI que foi perfurado para os demônios saírem, uma confissão de 300 anos atrás assinada por uma feiticeira, um laço que foi usado para enforcar um homem na Inglaterra, uma fita com cenas reais de um assassinato, enfim coisas super normais né?!
A maioria dos objetos eram enviados pelos fãs, era raro ele comprar algo para sua coleção.
Até que Danny Wooten, seu assistente bajulador particular lhe mostra algo que prende sua atenção, alguém estava vendendo um fantasma na internet. Nada mais, nada menos que o paletó de um morto que estava assombrando sua enteada.
Jude, com seu gosto super comum, deu um lance de 1.000 dólares e arrebatou a peça.
A partir daí tudo começou a “desandar”.
Na mesma tarde da chegada do novo “hospede” Jude escutou barulhos em seu escritório, foi até lá mas não havia ninguém, naquela noite Arlete sua tia postiça ligou informando que seu pai que ele não via há 40 anos estava nas últimas, mas nem isso abalou Jude, que não sentiu vontade alguma de ver o pai.
Então começam uma série de acontecimentos estranhos e Jude passa a ver o espírito do dono do Paletó, que na verdade era o padrasto de Anna May uma de suas “namoradas” que após ser dispensada por ele se suicidou…
Ele descobre que aquele paletó era realmente para ele, objeto de uma vingança arquitetado pela irmã de Anna e pelo padrasto morto, e seu pesadelo está só começando.

Jude já tinha seus próprios fantasmas, o ódio pelo pai que era muito violento, a culpa pelos integrantes de sua antiga banda, a ex esposa que o deixou, as vária namoradas que colecionava, que aliás nem eram chamadas por seus verdadeiros nomes e sim pelos estados de onde vieram, Geórgia por exemplo, na verdade era Marybeth.

Enfim, foi o primeiro livro de suspense/terror que li, então não tenho muito embasamento cientifico (olha que chique) para criticar e ou elogiar, mas posso dizer que eu gostei.

A trama te prende, o fantasma não para de perseguir Jude e Geórgia (que se mostra muito forte), desde o momento em que o abençoado do paletó chega em uma caixa com formato de coração.

O casal na ânsia de livrar do encosto de Craddock McDermott volta ao passado de Anna e de sua família e descobrem que o velho no final das contas não era tão bom assim.

Na verdade em vida Craddock era, vamos dizer, um médium que hipnotizava as pessoas com seu pendulo com uma lamina reluzente na ponta, e mesmo morto o maldito ainda tem este poder, por várias vezes hipnotiza Géorgia para que ela tente se matar e de tanto tentar ele acaba…..(não vou contar hahaha)

Enfim a história inteira é uma corrida alucinante pela vida, uma luta incessante em busca da verdade e da sobrevivência, mas o morto sempre ganha do vivo e todos que tentarem ajudar serão arrastados pela estrada da noite….

“Mas contra o que ia atirar? Pelo que entendia, o fantasma existia, antes de mais nada, dentro de sua cabeça. Talvez fantasmas sempre assombrassem mentes, não lugares. Se quisesse dar um tiro nele, teria de virar o cano contra sua própria testa.
“É como beliscar a si próprio num sonho. Você sabe, a dor serve para despertar você. Ou fazer com que se lembre de quem é você”

Boa leitura!

assinatura natalia

Anúncios

Conte o que você achou!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s