Resenha: A Menina Que Tinha Dons, M.R. Carey

a menina que tinha dons

Autor: M.R. Carey            Editora: Fabrica 231 Páginas: 381                       Ano:  2014

 Classificação 4 ⭐️ 🚍

Á venda l Submarino l Americanas

Sinopse:

A menina que tinha dons conta a história de Melanie, uma menina superdotada que faz parte de um grupo de crianças portadoras de um vírus que se espalhou pela Terra e que são a única esperança de reverter os efeitos dessa terrível praga sobre a humanidade. Uma comovente história sobre amor, perda e companheirismo encenada num futuro distópico.

” Qualquer um que experimente o furor para comer carne quando sente o cheiro de carne humana não está inteiramente dentro dos parâmetros normais, concorda comigo?”

Começo dizendo que não ia ler esse livro só por conta da capa. Segundo que a sinopse é horrível, passa mais tempo falando sobre o autor do que o livro. Essa sinopse que você leu é nova viu! Não fiquem achando que eu sou louca! 😏

 WWZ-dog-4Eu sou fã assumida e louca por The Walking Dead e na minha opinião toda e qualquer história sobre zumbis acabará caindo na comparação com eles. E continuo achando que nada será melhor, então quando descobri que esse livro se tratava de zumbis não fiquei muito empolgada por achar que encontraria uma historinha batida e meia boca. Mas sabe que me surpreendi! O autor mostrou uma história diferente, nova! Ok, temos zumbis, ok, temos um vírus que se espalhou, ok, o mundo acabou…mas é diferente! Pra começar, aqui os zumbis não são chamados dessa forma e sim de famintos. Tudo começou com um vírus em Londres que se espalhou para o mundo todo. Surpreendentemente algumas crianças tem esse vírus, são famintos, mas elas conseguem raciocinar, conversar, conviver com humanos e algumas vivem em um quartel general que estudam seu DNA a fim de encontrar uma cura. Elas não sabem o que são, nem porque estão ali. Elas são cobaias do governo.

” As cobaias não são humanas; são famintos. Famintos de alto nível funcional.”

Na história conhecemos Melanie, uma garotinha muito inteligente ( é sério, ela é inteligente mesmo) de 10 anos que tem um rotina dura no quartel. Todas as manhãs ela aguarda em sua cela para ser levada a sala de aula. Quando os militares chegam para buscá-la, o sargento aponta uma arma para ela, enquanto dois soldados a amarram em uma cadeira de rodas, pés, mãos e cabeça. Ela não entende por que eles não gostam dela e brinca que não vai mordê-los, mas eles não acham engraçado. Querem apenas continuar vivos. Aos sábados Melanie fica trancada na cela o dia todo, onde tem a companhia apenas de sua cama, sua cadeira de rodas e uma mesinha. Aos domingos ela é levada ao refeitório onde come uma tigela de vermes e logo em seguida toma banho com um produto químico que queima a pele. Para ela é normal essa rotina, ela não conhece outra. O melhor dia é quando tem aula da Sra. Justineau. Melanie a ama. É a única professora que trata a turma com carinho, que não usa palavrões e principalmente: conta muitas histórias para a turma, de contos de fada a mitologia grega.

O ponto alto do livro é quando a base é atacada e os sobreviventes são obrigados a ir a pé para o centro de Londres. A jornada se torna dias de luta pela sobrevivência, descobertas, esperanças, amor e amizade.

” Está tudo bem – diz ela fraca. – Eu não mordo”
” Ela luta com um animal selvagem e o animal é ela”

Sabe uma coisa que eu sempre fiquei indignada com os zumbis? Eles nunca comem o corpo todo, só tiram uma mordida e partem pra outra e tipo, todo mundo sabe que tem que comer tudo que tá no prato né! E nessa história eles comem tuuuudoooo!!!! Gosto assim! 😍

tumblr_mwysbaeuqu1rl9n7jo1_500

E aí já era pro meu lado 💀

Ah e eles correm viu! Quem assistiu “Guerra Mundial Z” aqui? Então, eles correm igual no filme. Eles ficam inertes, mas ao menor barulho ou presença de humanos eles disparam cara! Que medo! 

Tem algumas curiosidades no livro, por exemplo, os famintos conseguem sentir seu cheiro a quilômetros de distância (assim como as vibrações sonoras) então os cientistas criaram um bloqueador, um tipo de creme para passar no corpo que afasta qualquer morto vivo.

Algumas pessoas podem achar a leitura difícil porque tem muitos termos científicos. Teve momentos que eu não fazia ideia do que estava lendo. Eu até pensei em colocar um trecho aqui, mas não quero assustar vocês rs.

Recomendo a leitura? Sim! É uma leitura difícil mas vale a pena.

” Terceiro e último, se tiver um faminto atrás de vocês, não corram. De maneira nenhuma podem derrotá-lo e tem uma chance maior se o enfrentarem de frente”
” Por que você sempre, sempre atira neles na merda da cabeça?”
” Um para me desamarrar, outro para apontar a arma para mim. É de quantos precisamos.”

E tem Booktrailer pra gente!!!! 

 E ai o que acharam? Alguém já leu? Vai ler?

Conta aqui!

Beijo, outro, tchau!

assinatura nova ana

Anúncios

4 comentários sobre “Resenha: A Menina Que Tinha Dons, M.R. Carey

  1. danielavieira89 disse:

    Ana que fantástico! Eu não sabia que falava sobre zumbis… esse tema me interessa muitooo! Nossa, deu até frio na barriga quando vc mencionou Guerra Mundial Z…. Levei altos sustos com aquele filme hahahaha
    Beijão.

    Curtido por 1 pessoa

    • Ana Buranello disse:

      Ah Mari rs
      Eu gostei da história sim! O que eu não gostei foram das partes que rolavam aquelas conversas científicas sabe? Não entendia nadaaaa e as vezes eu até pulava uns trechos rs…
      Mas o que eu gostei foi da proposta nova para uma história de zumbis, saiu do cliche sabe 🙂

      Curtir

Conte o que você achou!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s