Resenha: Extraordinário, R.J Palacio

capa-extraordinario_frente

Autor: R.J Palacio     Editora: Intrínseca      Páginas: 320               Ano:  2013

Classificação 5 ⭐️ 🚍

Á venda l Submarino l Americanas 

Sinopse:

O livro conta a história de Auggie, um menino que nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial. Em um manifesto em favor da gentileza, ele enfrenta uma missão nada fácil quando começa a frequentar a escola pela primeira vez: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.

“- Você é mesmo extraordinário, Auggie. Você é extraordinário.”.

Hoje teremos algo diferente, porque o livro a seguir foi escrito com um carinho que não cabe dentro do peito. É impossível falar dele sem se comover. Vimos claramente que foi escrito com muita ternura, e somente aqueles que abrem seus corações para a obra é habilitado a sentir a delicadeza e doçura de August.

Pode parecer um livro meramente comprido a primeira vista, mas as páginas são tão fáceis de serem viradas, que a história corre muito rápido. A estrutura é simples. São capítulos bem curtos, não dando espaço ao cansaço clichê (costumo chamar assim algumas situações em que o escritor nos sujeita a passar quando as páginas são muito cheias de textos e mais textos que não saem do lugar), e para esta resenha não se tornar mais um cansaço clichê, vamos falar de August.

August “Auggie” Pullman é um garoto de 10 anos que se diferencia dos demais meninos de sua idade. Ele nasceu com uma síndrome rara chamada Disostose Bucomaxilofacial, tornando seu rosto disforme. Seus olhos são caídos, quase no meio das bochechas, e são esbugalhados. Passou por múltiplas cirurgias. Ainda assim, o nariz é grande e largo para o rosto. A cabeça é afundada nas laterais, no lugar onde deveriam estar as orelhas. Sua boca era uma linha torta, costumava dizer que tinha boca de tartaruga. Isso fazia com que tivesse dificuldades no ato de mastigar. Agora, apesar disso, seu cérebro funcionava perfeitamente. Impossível concluir este parágrafo sem externar, para minha tristeza, que há pessoas não só no livro, mas também no mundo, distribuindo preconceito, abrindo um leque de prejuízos ante condições atípicas.

“ – O rosto dele me dá arrepios – diziam.”.

Isso influencia negativamente e diretamente na vida de Auggie, que de início já nos deparamos com ele e sua relutância em ir para a escola. O garoto estudava em casa com sua mãe, até que ela tenta convencê-lo de que a escola poderia ser uma ótima alternativa para dar início a seu desenvolvimento pessoal. Ele reluta inúmeras vezes por medo da reação da não aceitação. Como era de se esperar, depois de várias tentativas inválidas, August é levado para conhecer a escola. Sentia-se firme em não conceder o desejo de seus pais de ir pra lá, até que, durante sua visita, o diretor lhe apresenta a três alunos aparentemente simpáticos para que estes lhe introduzam o local. Rapidamente, criou um vínculo com Jack Will. Também fez amizade com uma menina chamada Summer. (Até cruzaram o dedo mindinho!) Foi então que nos dias que ele passou na escola, descobriu o significado da frase “cordeiro indo para o abate”. O que o despedaçou por inteiro.

“Estava procurando um espacinho onde eu pudesse desaparecer. Queria poder cair em um buraco: um pequeno buraco negro que me engolisse.”.

A parte mais significativa é que Jack Will o defende do “abate”. Me deixou sem chão! A coisa mais linda e a parte que eu mais gostei foi uma troca de e-mails entre August e Jack Will após o episódio ruim.

“Agora, pensando bem, não sei por que fiquei tão estressado com isso. É engraçado como às vezes nos preocupamos muito com uma coisa e ela acaba não sendo nem um pouco importante.”.

Partindo para o aspecto físico, Extraordinário é dividido em 8 partes, sendo que 5 delas são narradas por personagens distintos e 3 por August. Essas partes são constituídas de pequenos capítulos nada cansativos.

Me emocionei com a história de superação e altruísmo do menino. Vimos sua transformação a medida que o texto anda. Nos é apresentado um garotinho inseguro e tímido. E apesar das disparidades e dessa má sorte que o mundo o presenteou, nos tornamos testemunha do crescimento de uma criança em todos os aspectos psicológicos existentes. A história é digna de ser lida. Lembre-se: Não julgue um livro pela capa, muito menos um menino pela cara.

Curiosidade: R.J. Palacio criou uma campanha antibullying no site http://www.choosekind.tumblr.com. Este é seu primeiro livro.

Bom, espero que essa resenha tenha aguçado a curiosidade de vocês. Ressalvo que este é meu ponto de vista, assim, abro um caminho para que vocês sintam-se a vontade e comentem quando e o que quiserem, pois a opinião de todos é valida!

Obrigada pela leitura!

assinatura nova luiza

Anúncios

3 comentários sobre “Resenha: Extraordinário, R.J Palacio

Conte o que você achou!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s