Resenha: O Teorema Katherine, John Green

o teorema katherine

Autor: John Green            Editora: Intrínseca Páginas: 304              Ano: 2013

Classificação 4 ⭐️ 🚍

Á venda l Submarino l Americanas

Sinopse:

Se o assunto é relacionamento, o tipo de garota de Colin Singleton tem nome: Katherine. E em se tratando de Colin e Katherines, o desfecho é sempre o mesmo: ele leva o fora. Já aconteceu muito. Dezenove vezes, para ser exato.
Depois do mais recente e traumático término, ele resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e um melhor amigo bem fora de forma no banco do carona, o ex-garoto prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar pés na bunda, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam.  Uma descoberta que vai mudar para sempre a história amorosa do mundo, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera.

“Quando se trata de garotas (e, no caso de Colin, quase sempre se tratava), todo mundo tem seu tipo. O de Colin Singleton não é físico, mas linguístico: ele gosta de Katherines. E não de Katies, nem Kats, nem Kities, nem Cathys, nem Rynns, nem Trinas, nem Kays, nem Kates, nem – Deus o livre – Catherines. K-A-T-H-E-R-I-N-E.”

Colin é um garoto inteligente, célebre menino prodígio, de cabelo cacheado, que acabou de se formar no ensino médio. Era pra estar feliz, mas sua namorada Katherine acabou de virar ex-namorada, e não por sua vontade.

Ele está naquele momento deprimente pós-término, quando seu amigo Hassan – garoto acomodado, um tanto gordo e hirsuto de ascendência libanesa – aparece para animá-lo, e eles resolvem que irão fazer uma viagem de carro.

“Qual o sentido de estar vivo se você nem ao menos tenta fazer algo extraordinário? Que estranho acreditar que um Deus lhe deu a vida e, ao mesmo tempo, a vida não espera de você nada mais que ficar vendo TV.”

Colin e Hassan saem de Chicago em um Oldsmobile cinza estilo “banheira” (eu pesquisei no Google pra ver como era) sem destino certo, prontos para uma aventura.

Colin namorou 18 Katherines antes da K-19 e sempre foram elas que terminaram. Ele vê nessa coincidência uma chance de ser um gênio com seu momento “eureca”: decide que vai desenvolver um Teorema que determine quando será o fim de um relacionamento e quem irá terminar.

A viagem sem destino acaba tendo de fato um destino, e eles vão parar no Tennessee, onde conhecem Lindsey, uma garota de nariz longilíneo e empinado, grandes olhos castanhos, cabelo castanho-avermelhado, baixa e magra. Colin e Hassan ficam na cidade de Gutshot, pois vão trabalhar para a mãe de Lindsey, e assim começam suas aventuras.

O Teorema Katherine é um livro com personagens peculiares e romance adolescente. A parte em que Colin desenvolve seu estudo do Teorema foi tediosa para mim, mas deve-se levar em conta que não gosto nem um pouco de matemática. Com exceção disso, me interessei muito pela história, é curta e tem partes divertidas, como o dia em que eles saem para caçar javalis. Outra parte que eu também gostei foi quando o Colin resume como foi a passagem de todas as Katherines em sua vida.

“É possível amar muito alguém, ele pensou. Mas o tamanho do seu amor por uma pessoa nunca vai ser páreo para o tamanho da saudade que você vai sentir dela.”

Então, é isso, se quiser saber se o Colin consegue criar o Teorema, se supera a perda da Katherine 19, quais foram as aventuras que acontecem com ele, Hassan e Lindsey, aproveite a leitura! E digo uma coisa, ela vai ser bem rápida, pois a curiosidade de saber o que vem a seguir é grande. Beijocas!

assinatura nova tábata

Anúncios

7 comentários sobre “Resenha: O Teorema Katherine, John Green

Conte o que você achou!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s