C.L #27 – Livros durante a guerra

Sociedades são moldadas através das guerras. A luta por domínio, poder, iniciada por inimizade declarada, oposição ou qualquer outro motivo. Onde o melhor e o pior do ser humano são expostos. Por isso é um assunto que me interessa e a muitas outras pessoas também. A curiosidade em saber o que acontece com alguém que passa por essa triste realidade, física e emocionalmente falando, durante e depois de viver nesse ambiente hostil. Então vamos à lista…

A Cidade do Sol  (Guerra do Afeganistão)

A_CIDADE_DO_SOL_1295553285B

4,5 ⭐️ – “A personagem principal de Hosseini talvez seja o próprio Afeganistão durante os anos 70 até meados de 2000. O livro dá muitas reviravoltas. Entre tentativa de fuga das mulheres, surras e fome total, não só as personagens como todo o país parecem caminhar tentando sobreviver a uma existência tomada pela violência. Para quem gosta de um romance histórico realista, e tem interesse por conhecer a história por trás do Afeganistão, recomendo bastante o livro. Caso você tenha lido O Caçador de Pipas e não gostou da leitura – como eu – e por isso fique com um pé atrás com essa obra daqui, recomendo que dê uma chance. Provavelmente não vai se arrepender.” Blog Vício em Páginas

A Lista de Schindler, A Verdadeira História  (Segunda Guerra Mundial)

a lista de schindler

“O livro nos faz refletir sobre como a maldade humana toma formas inimagináveis. Em vários momentos, Pemper mostra como a propaganda de Hitler mostrou um povo judeu como inferior e o povo alemão como o superior, o melhor de todos. Essa obra dá de 10 a 0 em qualquer aula de História. A leitura é mais que recomendada. Apesar da lista só ter salvo cerca de mil pessoas, o ato ficou eternizado pela coragem e audácia de Schindler e também de sua esposa, Emilie. Quantos alemães estenderam as mãos para os judeus nessa época?” Blog Resenha e Outras Coisas

A menina que roubava livros (Segunda Guerra Mundial)

A-Menina-que-Roubava-Livros-poster

5 ⭐️ – “Confesso que esse livro foi até o momento, o único que me fez chorar no final. Nossa como eu amo esse livro. No decorrer do livro nós encontramos ainda, um judeu em apuros, um vizinho que se torna seu melhor amigo e quer porque quer um beijo de Liesel, uma Alemanha nazista, um Hitler que manda queimar livros em praça pública, a esposa do prefeito com sua enorme biblioteca e uma Liesel apaixonada por livros. A história é envolvente, é linda é uma leitura recomendável sem sombra de dúvidas.” Arquivo do blog

Apátrida  (Primeira e Segunda Guerra Mundial)

apatrida

“Os capítulos do campo de concentração são os mais pesados, tristes, profundos e que mostram a esperança que nunca morre de um povo que tinha tudo para perdê-la. No campo, podemos ter uma ideia do terror da Segunda Guerra, e Irena, a personagem, passa anos nele. Apesar das tristes cenas, a leitura prende, é difícil não querer saber mais, eu me senti uma leitora correndo atrás da esperança de um final menos triste para a personagem, me senti atrás também da esperança de ver menos terror, e sinais de vida na história. O livro é forte, emocionante, triste, mas recheado de mensagens.” Blog Trilas Culturais

Nada de Novo no Front (Primeira Guerra Mundial)

nada de novo no front

“É um livro excelente, que narra de forma profunda os acontecimentos e as consequências da guerra, além das cicatrizes físicas e emocionais que ela gera. Para quem gosta de História, também é uma ótima opção. Acho impossível o leitor não se sentir incomodado, revoltado e triste depois der ler um livro como esse, pois ele nos faz refletir sobre os atos extremos do ser humano e como os envolvidos sempre são aqueles que nada têm a ver com o conflito. Uma grande obra que eu recomendo a todos!” Blog Infinitas Vidas

O Diário de Anne Frank (Segunda Guerra Mundial)

diario de anefrank (1)

3 ⭐️ – “Antes de a guerra estourar o governo havia proibido os judeus a andar de bicicletas, de bondes ou sair à noite, eles deveriam ainda usar uma estrela dourada para serem identificados facilmente. Já dá pra perceber que alguma coisa ia mal né. Alguns pontos me chamaram muito a atenção durante a leitura, primeiro o quão bem Anne escrevia, segundo a sua inteligência e por último a esperança que ela teve de que tudo ia ficar bem.  Confesso que em alguns momentos a história fica cansativa, dá vontade de pular umas páginas rs… Mas é interessante num geral.” Arquivo do blog

O Menino do Pijama Listrado  (Segunda Guerra Mundial)

O_MENINO_DO_PIJAMA_LISTRADO_1388769075B

5 ⭐️ – “Nada, creio eu, poderia ter me preparado para a leitura de uma história tão profunda, tão complexa e escondida sob uma fachada simples, como a obra que John Boyne tão brilhantemente criou. É uma visão diferenciada sobre fatos recorrentes, e John Boyne foi magnífico em nos levar a refletir e lembrar de um episódio lamentável na história da raça humana. Acredito que deveria ser um livro lido por todos — uma história que irá fazer sua alma doer, mas que te ensinará compaixão e conhecimento da maldade humana como poucas.” Blog Palácio de Livros

O Último Judeu (Inquisição)

O_ULTIMO_JUDEU_1231091829B

“Antes de tudo, esse livro é uma aula de História para aqueles que querem se aprofundar nesse assunto. É uma magnífica aula para se ter noção de como eram feitas as matanças, de como os não cristãos sobreviviam – se é que sobreviviam -, e de como era o contexto social da época também. Esse é mais um livro do Noah Gordon em que História, Religião, Romance e Aventura estão ligados. É uma história magnífica, de um garoto que ao longo de sua adolescência teve que se manter vivo de qualquer maneira, seja sendo pastor e fugindo da Inquisição, seja sendo marinheiro e fugindo da Inquisição, ou qualquer outra coisa que ele foi, mas sempre deixando de ser para fugir da Inquisição. Eu não me arrependo nem por um segundo de ter lido esse romance.” Blog Leitores Forever

O Pianista (Segunda Guerra Mundial)

o_pianista

“A violência perpetrada pelos alemães era frequente e os judeus precisavam contar com a sorte para não serem alvejados na rua. Acompanhamos a trajetória do pianista com um misto de horror e esperança de que ele iria se safar a cada página. É um relato cru e impiedoso de um conflito que matou milhões e destroçou outros milhares. É, acima de tudo, uma herança sobre a memória dos judeus que pereceram nos fornos crematórios e nas câmaras de gás dos campos de concentração… Em suma, uma obra emocionante e que nos permite enxergar por uma perspectiva de alguém que viveu no Gueto de Varsóvia.” Blog Dose Literária

Toda a luz que não podemos ver (Segunda Guerra Mundial)

toda luz que não podemos ver

4 ⭐️ –  “No começo do livro eu quase o abandonei, por ser uma leitura difícil, começa em 1944, no capítulo seguinte vai para 1934, e assim a história vai e volta e o leitor só descobre cada detalhe de cada parte aos poucos. Os capítulos são divididos em partes cada uma com um título, que não passam de 5 páginas, cada parte referente a um personagem. Mas, como sou persistente, continuei a leitura, e dou graças por isso. A história é brilhante, rica em detalhes, apesar de ser ficção, é tecida através de um momento triste que realmente existiu. Eu nunca tinha lido um livro com um personagem cego, e a descrição feita através de toque e cheiros é fascinante.” Arquivo do blog

separador-lápiz-3

Vendo essa seleção da pra entender porque eu gosto tanto de livros com histórias assim. Já leram algum desses? Se vão ler, preparem os lenços de papel. Conhecem algum outro? Contem-me!

Beijocas!

assinatura nova tábata

Anúncios

7 comentários sobre “C.L #27 – Livros durante a guerra

Conte o que você achou!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s