Especial Personagens da Mitologia Grega

Esses dias assisti Percy Jackson e veio a ideia de fazer uma postagem sobre personagens da mitologia. Durante a pesquisa eu descobri que existem vários tipos de mitologia: grega, romana, nórdica, egípcia…E como eu sou bem da curiosinha, resolvi fazer uma postagem sobre cada um.

E já que a ideia era sobre Percy Jackson, vamos começar com a mitologia grega!

Espero que gostem, vai ser bem interessante!

mitologia grega

Já começo avisando que todos os deuses do olimpo tem parentesco. Irmão casa com irmã, tio rapta sobrinha..uma loucura. Abram a mente.

Tudo começa com Cronos e Réia que são o pais de: Posêidon, Hades, Zeus, Deméter, Héstia e Hera.

Zeus, o irmão caçula se tornou o dono e proprietário da Terra e do Céu ( acredito que ele pode escolher primeiro porque matou o pai. Cronos engolia os filhos que tinha com Réia porque não queria perder o poder). Posêidon o irmão mais velho se tornou o proprietário dos oceanos e mares. E o Hades o irmão do meio ficou com o mundo subterrâneo.

Zeus, o garanhão do Olimpo se casou várias vezes e teve vários casos (na verdade em toda a história da mitologia grega encontramos muita safadeza). Da relação com sua primeira esposa Métis ( filha do Oceano e Téstis), nasceu Atena, deusa da sabedoria e especialista na arte e na guerra.

Com a segunda esposa, Deméter, deusa da terra cultivada, das colheitas e das estações do ano, nasce Perséfone que foi pro time de humanas e se tornou a deusa das flores, frutos e perfumes.

A terceira esposa de Zeus, Hera é a deusa do matrimônio e do parto.  Teve dois filhos com Zeus: Hefesto e Ares. Hefesto foi jogado no mar pela mãe porque nasceu muito feio e pequeno, as ninfas o resgataram e o transformaram num famoso artesão. Ele ficou tão famoso que foi  levado ao Olimpo e se tornou o deus do fogo e da forja. #chupaessamamãe; Já Ares pode mamar e ter as fraldas trocadas e se tornou o deus da guerra.

mitologia grega2

Héstia jurou virgindade perante a Zeus e ele prometeu que ela seria venerada nos lares, seria incluída nos sacrifícios e permaneceria em paz, tornando-se assim a deusa bela, recatada e do lar  virgem grega do lar, da lareira, arquitetura, vida doméstica, família e estado.

Falando em amantes, Zeus teve um caso com a titã Leto e dessa relação nasceu Apolo e Artemis, irmãos gemêos. Apolo se tornou o deus da luz, das artes e da medicina. Foi um adolescente bem problemático mas depois de adulto tomou juízo. Já Artemis é a irmã doce, pura e virgem. Deusa da caça e dos animais. Oi?

Outra amante de Zeus foi Maia e dessa relação nasceu o fofoqueiro Hermes. Ele se tornou o deus protetor dos viajantes e mercadores e trazia e levava recados. Como uma hora enche ser o garoto do recado ele inventava histórias ou contava mentiras.

E continuando na onda dos amantes, a Afrodite, deusa do amor e cheia dele para oferecer foi amante de muitos deuses. Se casou com  o Hefesto ( o filho feio de Zeus e Hera), e pulou a cerca muitas vezes. Deusa do amor né, dá nisso. Como não existia anticoncepcional, ela teve muitos filhos. Os mais famosos são: Hermafrodito ( com Hermes), Eros e Anteros ( com o Ares), Himeneu ( com Apolo) e Príapo ( com Dionisio).

mitologia grega3

E temos o irmão do meio, Hades que se deu mal e ficou com o inferno. Na mitologia Hades não é ruim, ele só é dono do inferno poxa. Um dia ele foi dar uma volta na Terra e a Afrodite duvidou que Eros, seu filho, acertasse Hades com uma flecha do amor. Bom, missão dada é missão cumprida. E quem estava na frente de Hades quando a flecha acertou? A coitada da Perséfone, sua sobrinha, que tava ali de boas curtindo a floresta.

Hades literalmente rapta a moça e a leva a força para o inferno para morar com ele. A mãe da moça, a deusa Deméter, vai atrás da filha dá um rolo que vários personagens se metem na história e no fim ficou combinado o seguinte: Perséfone só poderia sair do submundo por seis meses no ano para ficar com a mãe, depois deveria voltar. Dizem que quando ela sai do submundo são as estações do ano verão e primavera e quando ela volta a terra ” morre” vindo o outono e inverno.

mitologia grega1

E por último temos Podeison. O gracinha, barbudão e dono do mar se apaixonou por Anfitrite ( uma nereida) e a obrigou a se casar com ele. Ela fugiu e se escondeu no fundo do mar mas depois pensou melhor, aceitou o pedido do casamento e se tornou a rainha do oceano ( nada besta né). Dessa linda relação nasceu Tritão pai da pequena sereia. Como um bom deus deve ser, Poseidon teve várias amantes. Dessas relações, nasceram mais de dez filhos, os mais famosos são o ciclope, o cavalo, o gigante e Percy Jackson hahaha…Os filhos do Poseidon são mais conhecidos por suas maldades do que por ser filho de quem é. 

separador-lápiz-3

E acabou pessoal. Se for falar de todo mundo nunca mais paro de escrever. Vocês mesmos viram, são muitos personagens né? 

Espero que tenham se divertido e aprendido! 

Até a próxima!

Beijo, outro, tchau!

assinatura nova ana marys

 

 

 

 

 

* As imagens são do site Mundo Estranho.

Anúncios

3 comentários sobre “Especial Personagens da Mitologia Grega

  1. guirhabelo disse:

    Ana, gostei de como você iniciou o texto. Para entender o Panteão grego é preciso “pausar” nossa visão cristã ocidental. Há diferenças colossais na forma como os gregos antigos pensaram suas divindades e como os cristãos veem a Deus. A noção de pecado, por exemplo, não é aplicada ao panteão olimpiano.
    É sempre uma história interessante quando paramos para ver as origens dos deuses gregos e suas tramas 😉

    Curtir

    • Ana Buranello disse:

      Ah concordo com você! Quando fiz esse comentário foi pensando nisso que você disse. Assim não pega ninguém de surpresa rs.
      Mas o que você disse sobre o pecado não ser algo aplicado no Panteão Grego é novo pra mim. O que eu deduzi foi que haviam muitos casos extraconjugais porque encontramos muito disso nas histórias da mitologia grega. Obrigada pela informação! Inclusive vou até pesquisar mais, é um assunto muito interessante!

      Curtir

  2. Gui Rhabelo disse:

    No mundo grego antigo a noção principal é do métron e sua transgressão. A ideia de pecado é muito mais cristã. Por isso digo que não se aplicava ao panteão olimpiano. Se olharmos atentamente, aos deuses restava a ideia de hybris, o rompimento de regras e de valores primordiais movido por paixões ou sentimentos de uma aura mais escura, digamos assim rs 😉
    Sempre bom acompanhar este blog 🙂

    Curtir

Conte o que você achou!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s