O que aprendi nesses 30 anos! Post de aniversário

Quando eu era criança achava que aos 30 eu estaria velha, casada e com filhos.

Para minha surpresa eu não estou nenhum dos três. O que realmente estou é surpresa de como chegou rápido essa data. E agora eu me pego pensando: O que eu fiz de importante nesses últimos anos? O que eu conquistei? O.QUE.ESTOU.FAZENDO.DA.MINHA.VIDA.??

E isso é um dos assuntos que vim dizer, porque foi isso que eu aprendi nesses últimos anos: Não se prenda a idade para refletir sobre o que conseguiu e muito menos se compare com pessoas da sua idade. Cada um tem oportunidades diferentes na vida, algumas pessoas compram uma casa aos 25 anos, outras aos 50. Algumas se casam e tem filhos aos 22, outras nunca se casam ou nunca tem filhos.

Algumas pessoas se tornam gerentes antes dos 30, outras abrem um negócio próprio e outras fazem intercambio aos 40. Algumas moram com os pais para sempre e outras saem de casa aos 16. Entenderam o que quero dizer? Não se compare a ninguém. Faça as coisas no seu ritmo, no seu tempo e de acordo com suas condições. É difícil no começo, mas depois que você entende o conceito tira um peso das costas.

Mas isso não significa que você tem que se acomodar e aceitar, você tem que perceber que não existe idade para começar ou terminar alguma coisa. Você tem 50 anos e quer estudar mas se acha velho para isso? Para de besteira e vai estudar, não tem limite de idade para ter uma graduação. Assim como não tem limite de idade para aprender uma nova língua ou fazer aquela viagem sozinha que você sempre sonhou mas acabou ficando de lado por anos.

Você sempre quis tocar violão mas está sem tempo? O trabalho te ocupa muito? Só digo uma coisa sobre trabalhar muito: Quando você morrer, na semana seguinte a empresa arruma um substituto. Mas na sua família você nunca será substituído, as lembranças são mais importantes que os bens materiais. E o que você viveu no fim das contas? Nada. Você apenas sobreviveu. Eu não acredito que nós viemos para essa vida para trabalhar apenas, a vida não pode ser só isso e você não deve aceitar que seja só isso. Tem tanta coisa por aí para conhecer e experimentar.

“- Mas Ana, tá foda as coisas, não tenho condições de fazer nada além de trabalhar”. Eu já passei por isso e posso te dizer que você deve criar uma rota de fuga. Planeje sua vida para os próximos meses. Tem dívidas? Coloque em ordem e pague tudo nos próximos meses, mesmo que você se prive de algumas coisas. O alivio de ter tudo pago é ótimo. Falta dinheiro? Arrume um trabalho por fora, mas estipule um tempo, por exemplo, trabalhar como telefonista de pizzaria nos fins de semana por três meses. Fazer pequenos reparos em roupas, vender lanches/chocolate na faculdade ou no trabalho…

Seu emprego está uma bosta? Comece já a distribuir seu currículo no mercado de trabalho, faça um curso para dar um upgrade na carreira, avise seu chefe que quer ser demitido, pode ser que ele te demita ou não, mas pelo menos estará ciente. Não espere ser demitido, a energia que se gasta em um emprego ruim com essa esperança é  desnecessário.

Quando decidi entrar na universidade eu estava com 28 anos, idade que muitas pessoas estão formadas e com pós-graduação. E eu disse a mim mesma: quando você terminar vai estar com 31, então você tem duas escolhas, ter uma graduação aos 31 anos ou chegar aos 31 e ter apenas 31. E lá fui eu e lá estou eu. Decidi também que ia me dedicar ao inglês para chegar aos 30 fluente. E para mim isso se tornou uma realização, uma lição de que posso alcançar objetivos independente da minha idade. Eu sai de um emprego onde trabalhava 10 horas por dia ( na época de fechamento eram 12 horas) e fui para outra empresa trabalhar 7 horas como estagiária. Agora imaginem os comentários: ” nossa 29 anos e estagiária”, ” você está dando um passo para trás”.

Eu odiava meu emprego e precisa mudar, eu não acreditava que estava passando 10 horas por dia olhando para um monitor e não via a vida lá fora. Eu olhava paisagens pelo computador. Aff. E claro, precisava também de experiência na área que estava estudando. Sabe o fim da história? Pedir demissão foi a mesma coisa que assinar a carta de alforria. Hoje eu trabalho menos, ganho a mesma coisa, tenho um contrato de dois anos pela frente e passo mais tempo fazendo coisas e vendo pessoas que me fazem bem. E para aqueles que me criticaram eu digo: foda-se.

Não posso dizer que tudo está como gostaria ou como planejei mas vejo que aos poucos vou chegando onde quero. Pode ser que quando chegar aos 40 tenha tudo em ordem ou não. Nem tudo depende de mim, algumas coisas dependem da ação de terceiros e eu não posso controlá-los. 

Entrar na casa dos 30 anos é complicado e assustador, você vê que se tornou adulto, que as pessoas vão se referir a você como ” ela é aquela MULHER que…”. Assusta né, perceber que se tornou mulher. Perceber como a vida passa rápido. Perceber que suas escolhas se tornam seletivas, que suas amizades são poucas mas são confiáveis, que você passa a entender os sermões dos seus pais, que precisa passar creme anti-rugas e precisa fazer os exames periódicos sem falta.

Hoje vou fazer um vídeo para mim mesma para assistir quando fizer 40 anos e ver o quanto estava enganada sobre a vida rs…E ver também se cumpri tudo o que prometi. Vai ser divertido.

Screenshot_2016-07-03-23-21-08-1

Espero que tenha ajudado algum de vocês. E fiquem a vontade para deixar conselhos e comentários.

Que venha a vida!

fases ana marys

Já dizia a Sandy “Eu cresci agora sou mulherrrrrrrr” hahahahahha

assinatura nova ana marys

 

Anúncios

6 comentários sobre “O que aprendi nesses 30 anos! Post de aniversário

  1. Barbara M. disse:

    Ana, primeiramente, feliz aniversário!
    Que seja mais um ano de muitos anos maravilhosos e cheios de conquistas que você tem pela frente, e, independente de crenças, que o seu caminho seja iluminado!
    Amei o post ♥

    Curtir

  2. Cíntia Bená disse:

    Ana, adorei seu post!!! O que você disse de não se comparar a ninguém é perfeito!
    Uma coisa que eu aprendi é que não devemos mesmo ficar esperando ter tempo para trocar de emprego, fazer um curso, uma viagem, enfim…claro que não precisa sair chutando o balde e jogar tudo para cima, mas correr atrás das oportunidades também faz parte e às vezes elas só aparecem se procurarmos…
    Ah, e aprendi também que abrir mão de algumas coisas faz parte da vida…não dá para fazer as mesmas coisas nem manter os mesmos pensamentos pra sempre!…e é claro, nem ter o corpinho de 15 com a idade de 30…kkkkkkkk….isso é impossível!!!!!!
    E, como já estou a mais tempo que você nos trinta, só me resta dizer: “Seja muito bem vinda!”…rsrs
    Beijos!!!

    Curtir

  3. danielavieira89 disse:

    Ana, que delícia de postagem! Sempre coloco isso na minha cabeça também: da minha vida, cuido eu. Mas está acontecendo uma coisa: nem eu estou cuidando ultimamente kkkkkk Sabe a acomodação? Aquela que diz pra gente: “agora você tem um emprego fixo, pra que ir se aventurar?”. Ela chegou e me prometeu coisas ao pé do ouvido. Mas eu não posso deixar ela me conquistar todos os dias. Eu tenho que fazer alguma coisa pra mudar. Nunca aguentei ficar parada por muito tempo. E já faz tempo kkkkkkkkk Seu post me deu um empurrão.
    Beijinho

    Curtir

Conte o que você achou!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s