Livros para desidratar!

Prepara o lenço e vamos lá! As resenhas vocês encontram clicando no título do livro.

Como eu era antes de você, JOJO MOYES

E aproveitando a fama do momento, vamos começar com esse grande desidratador (oi?) de corpos. Quando eu terminei Como eu era antes de você confesso que não chorei. Eu apenas joguei o livro na parede. E fiquei mal dos por dias e dias…tanto que eu nem queria escrever a resenha. Depois, quando eu reli o último capitulo ( porque eu gosto de sofrer), daí sim eu chorei. Sabe quando o olhos ficam marejados de lágrimas e a visão embaçada? Então…até hoje eu olho para o livro e sinto vontade de jogar na parede de novo.

uma curva no tempo, DANI ATKINS

Esse livro eu manjei o final quando estava na metade. Mas eu não queria acreditar porque seria muito triste e pensei “ a autora não vai fazer isso não, ela é uma boa pessoa”. Ah, tadinha de mim….Minha nossa senhora dos finais tristes, que que isso heim! Eu chorei em público mesmo, sem constrangimento nenhum. Que história triste. Não precisava disso não. A protagonista é tão querida. O pai dela tão bacana. Os amigos, até mesmo o que morreu no começo do livro, são tão legais ( exceto uma piranha lá). É um livro que começa triste e termina triste. Quantas vezes eu já falei ” triste”?

a menina que roubava livros, MARKUS ZUSAK

Esse foi o primeiro livro que me fez chorar, foi ele que abriu a torneirinha. A Liesel, protagonista da história, é uma menina tão nova mas que já viveu tanto e é normal o leitor torcer por momentos felizes. Fique muito chateada no começo quando o irmão dela faleceu, fiquei chateada porque a mãe teve que entregá-los, fiquei chateada por ela ter encontrado um amigo e bons pais adotivos e aí…bom, aí é com vocês, deixo para vocês lerem e chorarem 🙂

o silencio das montanhas, KHALED HOSSEINI

Nossa estou ficando deprimida. Quanta história triste! E esse livro já começa triste! Tudo começa quando os irmãos Pari e Abdullah são separados ainda crianças. O pai não tinha condições de criar os dois e entrega Pari para uma família rica. Mesmo Pari sendo muito pequena nessa época, ela cresce com a sensação de que está faltando alguma coisa em sua vida. Já Abdullah, que devia ter uns quatro anos a mais, passa a vida sentindo a falta da irmã. Outros personagens entram na história e cada um tem uma ligação com os irmãos. O final é para deixar qualquer um deprimido. Meu coração enrugou de tanto desespero que fiquei. Como diz seu Omar ( todo mundo odeia o Cris): trágico!

eleanor e park, RAINBOW ROWELL

Eee dona Rainbow, a senhora é destruidora mesmo heim! O livro inteiro é fofo, é impossível ficar uma página sem dizer “ ownnn”. Eleanor e Park são o casal mais improvável e fofo do mundo! Eu queria namorar o Park! Daí a autora vai lá e faz um final bem triste, pra te deixar desidratado e chateado mesmo. Valeu! Tô aqui esperando a senhora se redimir e escrever uma continuação.

Raio de sol, KIM HOLDEN

Esse livro eu comecei a chorar umas duzentas páginas ANTES do final. Meus olhos ficavam tão marejados que eu não conseguia ler! E por mais que eu soubesse que não tinha COMO a história ter um final diferente eu torci do mesmo jeito. Queria que o livro virasse uma história de ficção e alguma coisa mágica acontecesse e mudasse tudo. Mas não né. A história é bem real, bem pé no chão. Bem chateada aqui.

David Copperfield, de Charles Dickens

David Copperfield é um livro gigante, com mais de mil páginas. E você vai se apegando aos personagens aos poucos. Mas se apega tanto, que eles começam a fazer parte de sua vida, e até mesmo de sua família! Vemos a humanidade escrita em cada um dos personagens. Você se emociona com algumas passagens, com falas e com coisas que simplesmente lembra durante a leitura. Mas eu chorei mesmo, no final do livro: foi tão maravilhoso, que eu sabia que iria ficar com saudade de seus personagens pelo resto da vida – mas ainda bem que sempre há a possibilidade de uma releitura 😊 ( Indicação do blog Bibliotecária Leitora)

TODA LUZ QUE NÃO PODEMOS VER, ANTHONY DOERR

“Pensa em um cenário de guerra, onde de um lado temos o recruta alemão Werner, e do outro a judia Marie-Laure. A história é linda e retrata os dois lados da Segunda Guerra Mundial e todo seu sofrimento, fato que por si só já era motivo para chorar, mas o autor decidiu que Marie-Laure seria cega, Werner seria órfão e pra piorar tudo os dois se encontram, mas não ficam juntos, momento esse que me fez derramar lágrimas de raiva pelo Sr. Anthony Doerr e de tristeza por um dos dois.” – Indicação por Tábata Mendes.

Para sempre Alice, lisa genova

“Alice é uma mulher que ama seu trabalho como professora de Psicologia, tem uma família estruturada, com três filhos já adultos e um marido amoroso. E descobre que tem mal de Alzheimer. Pior do que saber que tem a doença, foi saber que seus filhos poderiam desenvolvê-la no futuro e que quem passa o gene para os filhos é a mãe. A autora relata de uma forma muito tocante a evolução da doença. O final não foi o que eu esperava, lógico que feliz não seria, pois a doença não tem cura, mas me colocando no lugar de Alice, preferia que fosse outro.” – Indicação por Tábata Mendes.

Dewey, um Gato entre Livros, Vicki Myron

” Esse livro reúne duas paixões minhas, gatos e livros. Ele conta sobre a vida de Dewey, um gatinho “laranja” que foi deixado pequeninho, num dia frio de inverno, dentro da caixa de devoluções de uma biblioteca de Spencer, no estado de Iowa, Estados Unidos. A história é real, e mostra a trajetória de Dewey, que cresceu dentro da biblioteca e acabou influenciando a vida de muitas pessoas da pequena cidade, pois sabia exatamente quando algo ou alguém não estava bem. Não é um livro triste, mas como gosto muito de gatos e eles sempre me trazem boas lembranças, acabei ficando emocionada ao terminar a leitura.” – Indicação da leitora Cíntia Bená.

separador

Mas a vida continua. Enxuga essas lágrimas e vamos lá encarar mais uma leitura, porque a gente reclama mas gosta!

Tem indicações? Conta aqui! Ah e se você quer mais livros para chorar, -> confere essa lista < –

Até a próxima.

Beijo, outro, tchau!

assinatura nova ana marys

Anúncios

Um comentário sobre “Livros para desidratar!

  1. Cíntia Bená disse:

    Ana, dá-lhe lágrimas nesse post…rsrsrs…e, vendo a lista, percebi que gosto muito de livros com final triste…rsrs..dos dez, já li seis deles…mas, fora Uma Curva no Tempo e o do Dewey, com os outros fui forte e não chorei!!
    Um que me fez chorar muito foi Marley e Eu…e chorei duas vezes em público mesmo: no ônibus, quando terminei de ler, e quando vi o filme no cinema…rs
    Beijos!!!!!

    Curtir

Conte o que você achou!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s