Entrevista com o autor: JackMichel

Oi meu povo! Hoje temos uma entrevista especial com JackMichel, autora do livro “Arco-Jesus-Íris”, que foi seu primeiro livro publicado, lançado em 2015, pela Chiado Editora. E tem resenha do livro aqui no blog!

Mas antes da entrevista, vou falar um pouco sobre a autora.

thumbnail_Foto promocional autora JackMichel 1

A autora.

JackMichel é o nome artístico de duas escritoras: Jaqueline e Micheline Ramos. São irmãs e nasceram respectivamente em 20 de fevereiro e em 30 de novembro, na cidade de Belém, Estado do Pará (Brasil). O estilo de escrita de JackMichel foi influenciado por autores mundiais clássicos de diversos gêneros literários como Oscar Wilde, Hans Christian Andersen, Lewis Carrol, Edgar Allan Poe, Eça de Queirós, Machado de Assis, dentre outros.

JackMichel professa o lema “ESCREVER É VIVER”. O tema de seus livros é variado visto que possui livros escritos nos gêneros ficção, poesia, romance e conto de fadas. Ela participou do Salão Internacional do Livro de Turim, que aconteceu de 12 a 16 de Maio 2016.

E vamos conferir a entrevista!

No começo de sua carreira, alguém chegou a desestimulá-la? Como fez para conseguir seguir em frente?

Sempre existem os “amigos da onça” mas eles não chegam a constituir percalços efetivos em nossas vidas se temos o substancial recurso da vontade firme, bem como a perseverança nos ideais. Cabe a cada camarada chutar para longe essas pedras do caminho. Bem… declaro que, muitas vezes, refleti sobre as palavras de Martin Luther King: “Se não puder voar, corra. Se não puder correr, ande. Se não puder andar, rasteje, mas continue em frente de qualquer jeito.”.

Vivemos num mundo em que qualquer opinião é recebida com sentimento hostil e intolerância. Qual o papel do seu livro na sociedade atual?

Sem dúvida alguma procurar transmitir ensinamentos plenos de paz e de amor, que roboram a máxima: “Amai ao próximo como a si mesmo”. Há mostra de concórdia em todos os 7 círculos de cores do arco-íris psicodélico de Jesus Cristo, onde as vítimas concedem a remissão aos algozes que ceifaram suas vidas… obstaram suas liberdades… traficaram seus sentimentos… destruíram seus sonhos… Seja como for, eu acho que não é fácil penetrar o âmago do coração das pessoas nesta agressiva atualidade infesta, onde os grupos terroristas e os desastres ecológicos dão as cartas, enquanto alguns poucos abaixo-assinados pedem o fim do festival de carne canina em Yulin!

Você sempre quis ser escritora?

Sim. E quando eu comecei a rascunhar manuscritos de minha autoria, tive prontamente o apoio entusiástico de Jack. Nesta época, ela já escrevia antes de mim há alguns anos; estando, portanto, na pole position.

De quem foi a ideia de unir-se? É mais fácil ou mais difícil trabalhar com alguém da família?

Bem… quando eu contava em média 12 anos de idade, fase da adolescência em que lia os vates românticos, simbolistas e parnasianos tanto quanto consumia refrigerantes e chicletes, comecei a escrever meus primeiros textos; Jack, minha irmã e parceira literária, já pegava na pena. A posteriori, haja vista ambas terem acumulado bastante calhamaço, decidimos juntar todo o nosso material escrito. Daí, tivemos uma ideia para mover este meio estático da literatura, composto tão somente por convencionais autores individuais: dar vida a uma terceira pessoa, JackMichel, que possui o slogan “a escritora 2 em 1”. Veja bem… trabalhar com um parente tem prós e contras, como em todas as relações sociais; mas o convívio familiar via de regra é profícuo ao desenvolvimento intelectual em conjunto.

Livro Arco-Jesus-Íris

Para quem você indicaria o livro?

A leitura de “Arco-Jesus-Íris” é indicada a todos os seres que são humanos, dado o elevado grau de sua mensagem de fraternidade cuja ensina que o perdão é a salvaguarda para um status de felicidade e bem-estar que pode ser auferido por quem o praticar.

Como foram determinadas as cores para cada tragédia referente ao “Arco-Jesus-Íris”?

Não foram determinadas por homologia, quero dizer, não foram escolhidas por atribuir-lhes similaridades que concirnam a cada caso abordado nesta fascinante obra ou a seus personagens; conquanto eu creia mesmo que “os perfumes, as cores, os sons se correspondem.”… no cosmo imenso, tal qual versam as Correspondências de Baudelaire.

O livro Arco-Jesus-Íris foi lançado em outubro de 2015, tem algum novo livro em andamento ou próximo do lançamento?

A escritora JackMichel já fechou contrato com a Drago Editorial para o lançamento de mais quatro obras suas no segundo semestre de 2016: “LSD Lua”, “1 Anjo MacDermot”, “Sorvete de Pizza Mentolado x Torpedo Tomate” e “Ovo”. Fora do país, também tem acenos positivos de várias editoras para a publicação de seus livros no exterior, cujos originais foram submetidos à prévia análise.

Quem iniciou você no mundo da leitura?

Ninguém em verdade. JackMichel tem plena convicção de que adentrou neste apurado universo das belas-letras porque cada ser humano traz em si aptidões ou dons inatos adquiridos antes do berço e que leva além do túmulo. Ave atque vale!

thumbnail_Logo de JackMichel

separador

Acompanhe o trabalho da escritora nas redes sociais!
 
Pinterest: https://br.pinterest.com/escritorasjackm/                   
 

É muito bom conversar com escritores nacionais ! Tem alguma pergunta para a JackMichel? Manda aqui nos comentários!

Beijocas!

assinatura nova tábata

Anúncios

Resenha: Arco-Jesus-Íris, Jack Michel

Livro Arco-Jesus-Íris

Autor: Jack Michel   Editora: Chiado              Páginas: 112  Ano: 2016

Classificação 3/5 ⭐️ 🚍

Sinopse:

Na colorida época do Flower Power, Satanás decide visitar o arco-íris psicodélico de Jesus Cristo e, lá chegando, o louro e jovem Jesus hippie, vestido de jeans, conta a ele como faz para fazer o bem vencer o mal e o leva a conhecer os 7 círculos de seu arco-íris, que são 7 círculos de cores diferentes: no Círculo Violeta ele encontra Sharon Tate e Charles Manson, bem como as demais pessoas envolvidas no caso Tate… no Círculo Anil ele encontra Mao Tsé-Tung e os chineses massacrados durante a Revolução Cultural… no Círculo Azul ele encontra Heinrich Himmler e os prisioneiros mortos nos campos de concentração nazistas… no Círculo Verde ele encontra a Talidomida e algumas crianças deformadas pela pílula… no Círculo Amarelo ele encontra Jim Morrison e as entidades indígenas que o levaram a morte… no Círculo Alaranjado ele encontra Oscar Wilde e os responsáveis por sua tragédia particular… no Círculo Vermelho ele encontra Thomas Blanton e as vítimas do atentado de uma igreja batista em 15 de setembro de 1963. Após constatar que o mal realmente não existe naquele paraíso, Satã vai e conta ao mundo que é tempo de Paz e Amor.

“Quando tudo isso aconteceu Satanás decidiu visitar o arco-íris psicodélico de Jesus Cristo (JC), que é um característico fenômeno criativo advindo da multiplicação dispersa da luz do sol em pequeninas gotas de H2O flutuantes no ambiente atmosférico e que é visto como um agrupamento de arcos de circunferência multicolorida”

Que atire a primeira pedra quem nunca julgou um livro pela capa! Mas a história do livro é linda! Não tem muito o que eu comentar, pois a sinopse já explica tudo. São sete cores do arco-íris para sete tragédias no mundo, sempre o Satanás desafiando a Jesus Cristo.

Claro que é um livro religioso, eu sou católica, por isso me interessei. A única desvantagem é que não tem capítulos, mas da pra ler separando pelas cores do arco-íris.

“Amai os vossos inimigos, fazei bem ao que vos odeia, e orai pelos que vos perseguem e caluniam, para serdes filhos de vosso Pai, que está nos céus, o qual faz nascer o seu sol sobre bons e maus, e vir chuva sobre justos e injustos.”

foto arco jesus iris

É muito detalhado em informações, ainda bem que é um livro curto, pois se fosse maior eu já teria desistido, foi uma pesquisa muito detalhada e trabalhosa. Mas vale a pena a leitura, pois enriquece o nosso conteúdo e nos tira um pouco do preconceito que temos sobre falar do Diabo.

A parte que mais gostei foi sobre Oscar Wilde, no círculo alaranjado, e achei bom ter fotos no interior do livro.

Eu indico a leitura a todos! Beijocas

assinatura nova tábata