Resenha: A Estrada da Noite, Joe Hill

A-Estrada-da-Noite

Autor: Joe Hill   –   Páginas: 256                             Editora: Sextante     –      Ano:  2007

Classificação 3 ⭐️ 🚍

Á venda l Submarino l Americanas

Sinopse:

Uma lenda do rock pesado, o cinqüentão Judas Coyne coleciona objetos macabros: um livro de receitas para canibais, uma confissão de uma bruxa de 300 anos atrás, um laço usado num enforcamento, uma fita com cenas reais de assassinato. Por isso, quando fica sabendo de um estranho leilão na internet, ele não pensa duas vezes antes de fazer uma oferta.
“Vou ´vender´ o fantasma do meu padrasto pelo lance mais alto…”
Por 1.000 dólares, o roqueiro se torna o feliz proprietário do paletó de um morto, supostamente assombrado pelo espírito do antigo dono. Sempre às voltas com seus próprios fantasmas – o pai violento, as mulheres que usou e descartou, os colegas de banda que traiu -, Jude não tem medo de encarar mais um.
Mas tudo muda quando o paletó finalmente é entregue na sua casa, numa caixa preta em forma de coração. Desta vez, não se trata de uma curiosidade inofensiva nem de um fantasma imaginário. Sua presença é real e ameaçadora.
O espírito parece estar em todos os lugares, à espreita, balançando na mão cadavérica uma lâmina reluzente – verdadeira sentença de morte. O roqueiro logo descobre que o fantasma não entrou na sua vida por acaso e só sairá dela depois de se vingar. O morto é Craddock McDermott, o padrasto de uma fã que cometeu suicídio depois de ser abandonada por Jude.
Numa corrida desesperada para salvar sua vida, Jude faz as malas e cai na estrada com sua jovem namorada gótica. Durante a perseguição implacável do fantasma, o astro do rock é obrigado a enfrentar seu passado em busca de uma saída para o futuro. As verdadeiras motivações de vivos e mortos vão se revelando pouco a pouco em A estrada da noite – e nada é exatamente o que parece.
Ancorando o sobrenatural na realidade psicológica de personagens complexos e verossímeis, Joe Hill consegue um feito raro: em seu romance de estréia, já é considerado um novo mestre do suspense e do terror.

 Sempre soubera que acabaria assim: no fogo. Sempre soubera que a raiva era inflamável, perigosa para ser guardada sob pressão, onde ele a mantivera por toda a sua vida.

Jude que na verdade era Justin, é uma lenda do rock, aposentado vamos dizer assim, há anos não grava um disco.
Ele mora com sua namorada Geórgia uma ex stripper gótica de 23 anos.
Ele é um cinquentão que possui uma coleção estranha de coisas macabras, como, um crânio de um camponês do século XVI que foi perfurado para os demônios saírem, uma confissão de 300 anos atrás assinada por uma feiticeira, um laço que foi usado para enforcar um homem na Inglaterra, uma fita com cenas reais de um assassinato, enfim coisas super normais né?!
A maioria dos objetos eram enviados pelos fãs, era raro ele comprar algo para sua coleção.
Até que Danny Wooten, seu assistente bajulador particular lhe mostra algo que prende sua atenção, alguém estava vendendo um fantasma na internet. Nada mais, nada menos que o paletó de um morto que estava assombrando sua enteada.
Jude, com seu gosto super comum, deu um lance de 1.000 dólares e arrebatou a peça.
A partir daí tudo começou a “desandar”.
Na mesma tarde da chegada do novo “hospede” Jude escutou barulhos em seu escritório, foi até lá mas não havia ninguém, naquela noite Arlete sua tia postiça ligou informando que seu pai que ele não via há 40 anos estava nas últimas, mas nem isso abalou Jude, que não sentiu vontade alguma de ver o pai.
Então começam uma série de acontecimentos estranhos e Jude passa a ver o espírito do dono do Paletó, que na verdade era o padrasto de Anna May uma de suas “namoradas” que após ser dispensada por ele se suicidou…
Ele descobre que aquele paletó era realmente para ele, objeto de uma vingança arquitetado pela irmã de Anna e pelo padrasto morto, e seu pesadelo está só começando.

Jude já tinha seus próprios fantasmas, o ódio pelo pai que era muito violento, a culpa pelos integrantes de sua antiga banda, a ex esposa que o deixou, as vária namoradas que colecionava, que aliás nem eram chamadas por seus verdadeiros nomes e sim pelos estados de onde vieram, Geórgia por exemplo, na verdade era Marybeth.

Enfim, foi o primeiro livro de suspense/terror que li, então não tenho muito embasamento cientifico (olha que chique) para criticar e ou elogiar, mas posso dizer que eu gostei.

A trama te prende, o fantasma não para de perseguir Jude e Geórgia (que se mostra muito forte), desde o momento em que o abençoado do paletó chega em uma caixa com formato de coração.

O casal na ânsia de livrar do encosto de Craddock McDermott volta ao passado de Anna e de sua família e descobrem que o velho no final das contas não era tão bom assim.

Na verdade em vida Craddock era, vamos dizer, um médium que hipnotizava as pessoas com seu pendulo com uma lamina reluzente na ponta, e mesmo morto o maldito ainda tem este poder, por várias vezes hipnotiza Géorgia para que ela tente se matar e de tanto tentar ele acaba…..(não vou contar hahaha)

Enfim a história inteira é uma corrida alucinante pela vida, uma luta incessante em busca da verdade e da sobrevivência, mas o morto sempre ganha do vivo e todos que tentarem ajudar serão arrastados pela estrada da noite….

“Mas contra o que ia atirar? Pelo que entendia, o fantasma existia, antes de mais nada, dentro de sua cabeça. Talvez fantasmas sempre assombrassem mentes, não lugares. Se quisesse dar um tiro nele, teria de virar o cano contra sua própria testa.
“É como beliscar a si próprio num sonho. Você sabe, a dor serve para despertar você. Ou fazer com que se lembre de quem é você”

Boa leitura!

assinatura natalia

Opinião da Blogueira – Combo Dan Brown

Hoje vou falar sobre um dos meus escritores prediletos, o digníssimo Sr. Dan Brown!

Todo o mundo deve conhecer os livros e filmes dele, os livros são repletos de conhecimento,  enigmas, mistérios, as histórias são intrigantes, curiosas…você se diverte e aprende sem perceber.

Lembra os desenhos da Carmen SanDiego não é mesmo? Nossa aprendi muito com esse desenho…

images (1)

Voltando, não posso perder o foco…Eu devo ter lido quatro ou cinco livros do autor, confesso que o último foi um pouco broxante e desanimei de ler logo no começo, mas ninguém é perfeito..te perdôo por essa Dan!

As vezes eu acho que o Robert Langdon, Tom Hanks e Dan Brown são as mesmas pessoas hahahaha

Tem pessoas que não gostam dos livros pois acham prevísiveis, ok concordo, mas os livros do Sidney Sheldon também são, e nem por isso deixam de ser bons ou um sucesso.

Já peço desculpas se ficar muito ruim, mas faz uns cinco anos que eu li eles hahahaha

 

O Codigo da Vinci

1973432_4

 

Provavelmente essa é a obra mais conhecida do autor e o livro mais legal rs..eu gostei muito e recomendo sem dúvidas. Nossa me deu até vontade de ler de novo agora..

O livro conta a história do professor de simbologia Robert Langdon e da criptografa da policia Sophie Neveu, que juntos tentam solucionar o assassinato do curador do museu do Louvre, Jacques Suniere,  que antes de morrer deixa uma mensagem criptografada na cena do crime.

Como Sophie é a única parente de Jacques, e na cena do crime está escrito o nome de Robert, os dois se tornam suspeitos da policia e juntos tentam descobrir quem matou o curador. Na busca pela verdade eles descobrem que Jacques Suniere era o líder de uma antiga sociedade secreta, O Priorado de Sião. Logo mais segredos são descobertos e novos enigmas surgem. Ao mesmo tempo em que eles tentam desvendar quem é o assassino de Jacques, eles precisam solucionar mensagens e descobrir o segredo dos maiores mistérios do cristianismo, como o enigmático sorriso da Mona Lisa e o significado do Santo Graal.

É bem interessante!

 

Anjos e Demônios

268536_1GG

Ahhhh esse também já é de casa não é mesmo? Deve ser o segundo livro mais conhecido do Dan Brown, também virou filme e fez o maior sucesso.

O livro conta a primeira aventura do protagonista, Robert Langdon , um professor de simbologia e história da arte que é chamado ao centro de pesquisas na Suíça, para resolver o mistério do assassinato de um cientista, que foi marcado a fogo no peito com o símbolo dos Ilimunati, uma fraternidade que foi considerada extinta a mais de 400 anos. Ele descobre que o assassino roubou uma poderosa arma do centro de pesquisas e aparentemente pretende explodir a bomba no Vaticano, para matar os quatros cardeais mais cotados para sucessão papal. Langdon vai para Roma junto de Vittoria Vetra, uma cientista italiana e amiga do cientista assassinado.

Já em Roma, Langdon começa uma busca frenética para descobrir onde é o covil dos Iluminatti para então impedir que a bomba seja ativada e também porque os cardeais mais cotados começam a ser assassinados.

Esse livro é bem instigante, bem frenético, cheio de informações sobre ciência e história e eu adorei!rs

Ponto de Impacto

5469860SZ

Ahhh esse aqui é legal heim…tem uma cena onde um personagem morre afogado, é descrito de uma forma tão envolvente, com uma riqueza de detalhes que eu senti falta de ar, senti a água gelada entrando nos meus pulmões…e livro bom é assim, te coloca dentro da história e te faz sentir o que os personagens sentem.

Nesse livro Robert Langdon não está presente, ele sequer é citado rs…acho que ele não suporta muito o frio hahaha dormi com o bozo.

A história se passa no Ártico, onde um grupo de cientistas é enviado para pesquisar um objeto escondido nas profundezas do oceano. A Nasa está passando por uma crise financeira e de credibilidade, e esse objeto pode ser sua salvação. Na expedição, a analista da inteligência Rachel Sexton começa a perceber que nesse angu tem caroço  que há algo errado e se depara com uma fraude cientifica. Como se não bastasse estar longe de tudo, no frio congelante e descobrir um pepinão, ela ainda tem que fugir de um assassino contratado por alguém que faria de tudo para encobrir a verdade. E não só ela está sendo perseguida, outras pessoas que descobrem a fraude no decorrer na trama são assassinadas ou se aliam a ela para sobreviver. O livro sugere ainda que há vida extraterrestre, e dá informações incríveis sobre a NASA. É bem legal.

Então separa o casaco e o chá mate e vá ler o livro!

Fortaleza Digital

6625450SZ

É..esse é legal mas…sabe né?

Se você entende de computação é provável que odeie o livro, se você é como eu e usa no máximo o whatsapp, vai gostar. Esse livro foi uma visão do futuro sobre o caso Edward Snowden hahahahaha..mentira heim.

O livro é sobre um computador da Agencia Nacional de Segurança que decodifica e-mails e paginas da internet, dissecando cada informação a procura de algo que signifique alguma ameaça para os E.U.A. Em palavras simples: ele fica bisbilhotando tudo o que acontece no mundo virtual. Quando o funcionário Ensei Takado é demitido, ele se revolta e cria um código de criptografia chamado fortaleza digital, tão potente que nem esse super computador é capaz de desvendar. E é aí que entra a inteligente Susan Fletcher, chefe da área de criptografia da ANS. Ela precisa impedir que esse código caia em conhecimento de todos, pois caso aconteça, todos os terroristas, hackers e afins vão poder tramar roubos e ataques sem que a ANS tome conhecimento.

 

O Simbolo Perdido

 

6985353GG

 

Esse eu não consegui ler, me dava sono e eu acabei desistindo…como estou em época de vacas magras é bem provavel que eu volte a ler hahahah. Segue a sinopse:

“Depois de ter sobrevivido a uma explosão no Vaticano e a uma caçada humana em Paris, Robert Langdon está de volta com seus profundos conhecimentos de simbologia e sua brilhante habilidade para solucionar problemas. Em O símbolo perdido, o célebre professor de Harvard é convidado às pressas por seu amigo e mentor Peter Solomon – eminente maçom e filantropo – a dar uma palestra no Capitólio dos Estados Unidos. Ao chegar lá, descobre que caiu numa armadilha. Não há palestra nenhuma, Solomon está desaparecido e, ao que tudo indica, correndo grande perigo. Mal’akh, o sequestrador, acredita que os fundadores de Washington, a maioria deles mestres maçons, esconderam na cidade um tesouro capaz de dar poderes sobre-humanos a quem o encontrasse. E está convencido de que Langdon é a única pessoa que pode localizá-lo. Vendo que essa é sua única chance de salvar Solomon, o simbologista se lança numa corrida alucinada pelos principais pontos da capital americana: o Capitólio, a Biblioteca do Congresso, a Catedral Nacional e o Centro de Apoio dos Museus Smithsonian. Neste labirinto de verdades ocultas, códigos maçônicos e símbolos escondidos, Langdon conta com a ajuda de Katherine, irmã de Peter e renomada cientista que investiga o poder que a mente humana tem de influenciar o mundo físico. O tempo está contra eles. E muitas outras pessoas parecem envolvidas nesta trama que ameaça a segurança nacional, entre elas Inoue Sato, autoridade máxima do Escritório de Segurança da CIA, e Warren Bellamy, responsável pela administração do Capitólio. Como Langdon já aprendeu em suas outras aventuras, quando se trata de segredos e poder, nunca se pode dizer ao certo de que lado cada um está. Nas mãos de Dan Brown, Washington se revela tão fascinante quanto o Vaticano ou Paris. Em O Símbolo Perdido, ele desperta o interesse dos leitores por temas tão variados como ciência noética, teoria das supercordas e grandes obras de arte, os desafiando a abrir a mente para novos conhecimentos.”

Autor: Dan Brown

Editora: Sextante

 

Já leu algum livro? Me conte o que achou.

Não leu? Comente também! =D

 

Beijo, outro, tchau!

assinatura ana