C.L #19 Grandes Escritores da Era Vitoriana

Olá pensadores contemporâneos!

Hoje no blog vamos falar sobre história e conhecer escritores muito famosos, referências do universo literário e que começaram a carreira durante a Era Vitoriana. Com certeza muitos de vocês vão se surpreender com a quantidade de literatura de qualidade que surgiu nessa época. Vamos lá!

Antes, só um breve resumo do que foi a Era Vitoriana:

rainha vitoria

Deus Salve a Rainha 👑

A era vitoriana no Reino Unido foi o período do reinado da rainha Vitória, em meados do século XIX, que durou entre 1837 e 1901. Foi uma época de muita prosperidade para o País, o comércio expandiu, as invenções tomaram força e a classe média se desenvolveu. ( Eu disse que era um resumo rs)

Muitos livros e filmes tem influências dessa época, como a saga de livros Alma? de Gail Carriger, A Casa Assombrada de John Boyne, a série televisa Penny Dreadful, os filmes Entrevista com Vampiro, Anna Karenina e Gangues de Nova York.

Caso vocês se interessem, eu aconselho a dar uma olhada nesse período da história, com certeza vão se surpreender tamanha as curiosidades. Ah, vocês sabiam que D. Pedro II chegou a ser apelidado de Rainha Vitória de calças, devido aos seus rígidos padrões morais? Se bem que pensando nisso, podemos imaginar que a frase ‘ faça o que eu digo e não o que eu faço’ , foi feito especialmente para ele.

Mas cadê os autores? Nós viemos aqui pra falar deles né? Pois então vamos lá cabeçudinhos!

Charles Dickens
Charles Dickens

Só vejo oito filho daqui…cadê o restante?

Encabeçando a lista, temos o famoso Charles Dickens, esse barbudinho simpático que teve dez filhos. Em seus textos temos um estilo poético, abordando constantemente uma reforma na sociedade. Ele escreveu a famosa história do ‘Oliver Twist’ em 1846. Em sua sepultura está gravado: “Apoiante dos pobres, dos que sofrem e dos oprimidos; e com a sua morte, um dos maiores escritores de Inglaterra desaparecia para o mundo”.

                   Lewis Carol
lewis carrol

Será que eu coloco uma lagarta fumando narguilé?

Em seguida temos esse rapazote que continua dando dor de cabeça pra muita gente hoje em dia devido suas obras e sua vida pessoal. Lewis escreveu a famosa obra ‘ Alice no País das Maravilhas’ em 1982. Sua relação com a jovem Alice levanta suspeitas até hoje e o significado da sua obra mais famosa continua uma incógnita. Além de escritor, ele também era matemático, fotógrafo e professor da Universidade de Oxford. Você pode ler nosso especial clicando em -> Alice 150 anos.

                                                                           George Eliot
240px-George_Eliot

Oh George, meu coração por ti bate…

Esse belo rapaz, na verdade é uma bela moça chamada Mary Ann Evans, que usou um pseudônimo masculino para ter suas obras levadas a sério e também por que queria escrever sobre sua vida intima com seu amante George Henry Lewes. Para você ver que não importa a época, mulher gosta de falar sobre seus relacionamentos. Sua obra Middlemarch foi seu romance mais importante e reza a lenda que foi inspirada pela época em que viveu em Coventry. Neste livro, o leitor encontra convenções morais do século XIX na medida em que Dorothea Brooke (personagem do livro) procura se sentir feliz e realizada apesar de suas frustrações sexuais e intelectuais.

Thomaz Hardy
Thomas hardy

Há! Minhas obras se tornaram clássicas!

O bigodinho aí do lado é considerado o último dos grandes vitorianos. É formando em arquitetura mas depois de ter lançado seu livro ‘Remédios Desesperados’, e ter sucesso, deixou de lado a profissão para se tornar escritor. Passou grande parte de sua vida escrevendo suas obras e só as publicou no fim de sua vida. Seus romances “Tess of the Urbervilles” (1891) e “Judas, o Obscuro” (1895) são considerados clássicos da literatura, mas na época de sua publicação receberam duras críticas, por serem considerados pessimistas e tocarem no assunto da sexualidade. 

               Oscar Wilde
oscar wilde

Falaê gatinho.

No teatro temos o famoso Oscar Wilde. Esse Irlandês todo charmoso mudou-se para para Londres após ganhar uma bolsa de estudos na Universidade de Oxford e passou então a ter uma vida boêmia e extravagante que o levou a prisão por ‘ cometer atos imorais com diversos rapazes’. Enquanto sua vida pessoal era cercada por bafões, sua vida profissional foi um sucesso, pelo menos até sua prisão. Em 1890 escreveu seu único romance ‘ O Retrato de Dorian Grey’ que foi considerado uma obra-prima da literatura inglesa. No teatro algumas de suas obras são encenadas até hoje, as mais conhecidas são Salomé, Um Marido Ideal e A Importância de ser Prudente.

separador-lápiz-3

E acabou! Espero que tenham gostado! Eu gostei e aprendi muito hoje!

Deixei alguém de fora? Conta aqui!

Beijo, outro, tchau!

assinatura ana

Anúncios

Resenha: Metamorfose?, Gail Carriger

Metamorfose

Autora: Gail Carriger   Editora: Valentina Páginas: 320                 Ano: 2013

Classificação 3.5/5 ⭐️ 🚍

Á venda l Submarino l Americanas

Sinopse:

Nesta deliciosa e maldita sequência da série iniciada com Alma?, Alexia Tarabotti se encontra envolvida, só pra variar, em um mistério sobrenatural.Alexia Maccon, a esposa do Conde de Woolsey, é arrancada do sono cedo demais, no meio da tarde, porque o marido, que deveria estar dormindo como qualquer lobisomem normal, está aos berros. Dali a pouco, ele desaparece – deixando a cargo dela um regimento de soldados sobrenaturais acampados no jardim, vários fantasmas exorcizados e uma Rainha Vitória indignada.  Mas Lady Maccon conta com sua fiel sombrinha, seus artigos da última moda e seu arsenal de respostas mordazes. Mesmo quando suas investigações a levam à Escócia, o cafundó do Judas onde abundam abomináveis coletes, ela está preparada e acaba provocando uma verdadeira reviravolta na dinâmica da alcateia, como só uma preternatural é capaz de fazer.  Talvez até encontre tempo para procurar seu imprevisível marido. Mas apenas se… lhe der vontade.

– Mas a senhora e Lorde Maccon se casaram por amor.

Ela suspirou.

— E como é que sabe?

— Ninguém mais o aguentaria.


Nessa sequência de
ALMA?, Alexia se vê envolvida em um mistério que está atingindo apenas os seres sobrenaturais. Todos eles não conseguem se transformar depois da chegada de um navio da alcateia de Woolsey.  Para ajudar, o Alfa da antiga alcateia de Conall que fica na Escócia, falece e seu marido precisa ir até lá e sem avisar a esposa!

Ao mesmo tempo  que Alexia tenta descobrir o que está causando a quebra da maldição nos sobrenaturais, ela tem que lidar com a ideia que alguém quer matá-la, com a irmã inconveniente que foi morar com ela, com uma inventora francesa suspeita que está com um interesse muito intimo nela e com sua melhor amiga apaixonada por um zelador de lobisomem.

Alexia continua com o temperamento forte, com frases engraçadas e muito apaixonada pelo marido.

Essa sequência tem muitos acontecimentos, viagens, namoricos e é bem mais movimentado que o primeiro livro, mas sinceramente eu achei a história chatinha, demora pra desenrolar e se comparado com o primeiro livro, não tem tantas frases engraçadas e momentos românticos do casal.

Mas é claro que eu indico, principalmente para quem se apaixonou por Alexia e Maccon. E sabe o melhor? Teremos continuação!

Já leu o livro? Me conte o que achou.

Não leu? Comente também!

Beijo, outro, tchau!

assinatura nova ana

Resenha: Alma?, Gail Carriger

CAPA-ALMA1

Autor: Gail Carriger            Editora: Valentina Páginas: 308                       Ano:  2013

Classificação 4 ⭐️ 🚍

Á venda l Submarino l Americanas

Sinopse:

Alexia Tarabotti enfrenta uma série de atribulações sociais, quiproquós e saias justas (embora compridíssimas) em plena sociedade vitoriana. Em primeiro lugar, ela não tem alma. Em segundo, é solteirona e filha de italiano. Em terceiro, acaba sendo atacada sem a menor educação por um vampiro, o que foge a todas as regras de etiqueta.
E agora? Pelo visto, tudo vai de mal a pior, pois a srta. Tarabotti mata sem querer o vampiro ― ocasião em que a Rainha Vitória envia o assustador Lorde Maccon (temperamental, bagunceiro, lindo de morrer e lobisomem) para investigar o ocorrido.
Com vampiros inesperados aparecendo e os esperados desaparecendo, todos parecem achar que a srta. Tarabotti é a responsável. Será que ela conseguirá descobrir o que realmente está acontecendo na alta sociedade londrina? Será que seu dom de sem alma para anular poderes sobrenaturais acabará se revelando útil ou apenas constrangedor? No fim das contas, quem é o verdadeiro inimigo, e… será que vai ter torta de melado?
Uma das séries de Steampunk mais cultuada do mundo.

“Lorde Macon observou-a, com admiração. A srta. Tarabotti podia ter uma visão crítica do próprio rosto sempre que se olhava no espelho de manhã, mas não havia nada de errado com sua própria aparência. O conde só deixaria de notar esse detalhe tentador se tivesse bem menos alma e desejos sexuais. Mas é obvio que ela sempre estragava o momento sedutor ao abrir a boca. Na humilde opinião dele, ainda estava por nascer uma mulher mais irritantemente tagarela”.

Alma? foi um livro que me conquistou aos poucos, sempre que eu ia na livraria me deparava com ele, mas nunca dei importância, até o dia que eu resolvi aceitar suas investidas. E para minha surpresa eu amei, devorei ele nos meus cafés da manhã que se tornaram muito mais interessantes.

O livro se passa no século XIX, em Londres, numa época que lobisomens, vampiros e preternaturais (humanos sem alma) convivem socialmente, apesar de nem todos concordarem. O foco da história cai em  Alexia Tarabotti, uma inglesa de 26 anos, de origem italiana por parte de pai e o pior, solteirona.

Alexia é uma preternatural, apesar de sua família não saber desse detalhe, eles se preocupam  mais com o “desastre” de ela não ter se casado. A história poderia ser sem graça se não fosse pelo fato de ela ser uma mulher de personalidade forte, inteligente, de língua afiada e muito divertida que sempre se mete em confusão e tem uma queda, apesar de não admitir, pelo Lorde Maccon, lobisomem Alfa e chefe do DAS (departamento de assuntos sobrenaturais).

No decorrer da história, entre fofocas da sociedade, chapéis esquisitos, sombrinhas que funcionam como armas, vestidos com anquinhas inconvenientes e chás, Alexia sem querer, ajuda nas investigações sobre o desaparecimento de lobisomens e vampiros para desgosto de Lorde Maccon.

É um livro que quando você começa, não quer parar de ler. A história te prende, os diálogos são divertidos e intrigantes e a tensão sexual entre Alexia e Lorde Maccon deixam o livro mais interessante. Aconselho o livro para todos que gostam de urban fantasy e steampunk. Se você é fã de Jane Austen feat sobrenatural, tem grandes possibilidades de gostar do livro.

Estou ansiosa para ler a continuação da história: Metamorfose?

Já leu o livro? Me conte o que achou.

Não leu? Comente também! =D

assinatura nova ana marys