Leitura a dois: A história de nós dois, Dani Atkins

a-historia-de-nos-dois

         Autor: Dani Atkins – Editora: Arqueiro                  Ano: 2016 – Páginas: 352

Classificação 4/5 ⭐️ 🚍

Compre aqui l Submarino l Americanas

Sinopse:

Emma tem 27 anos, é linda e inteligente e vive cercada de pessoas que ama. Prestes a se casar com Richard, seu namorado desde a época de escola, ela não poderia estar mais empolgada.

Mas o que deveria ser o momento mais feliz de sua vida de repente vira uma tragédia. Emma sofre um acidente e é salva por um estranho minutos antes que o carro em que ela viajava explodisse.

Abalada, ela decide adiar o casamento. E nesse meio-tempo descobre segredos que a fazem questionar as pessoas nas quais sempre confiara a ponto de duvidar se deve se casar afinal.
Para complicar, ela se sente cada vez mais ligada a Jack, o homem que a salvou e que não sai da sua cabeça. Jack é lindo, gentil e divertido, de um jeito diferente de todos que ela já conheceu. Por outro lado, é Richard quem ela sempre amou…

Uma mulher, dois homens, tantos destinos possíveis. Como essa história vai terminar?

” A sensação era de que nada nem nenhum de nós jamais ficaria bem de novo, ambos sabíamos disso. E eu tinha a forte suspeita de que no momento em que deixássemos os limites do hospital, a situação ainda a pioraria.”

Hoje a resenha é um pouco diferente. Nós fomos convidados a fazer uma leitura à dois com o o blog Maravilhosas Descobertas. Eu e a Dara lemos o mesmo livro durante o mesmo período e além de ser super legal, porque eu tive com quem compartilhar as alegrias e tristezas, nós agora vamos responder cinco perguntas sobre ele e de quebra vocês conhecem a história em um formato diferente.

Bora lá!


Para começo de conversa, do que se trata a história?

O livro conta a história de Emma, uma londrina de 27 anos que está prestes a se casar com Richard, seu namorado da época da escola. Tudo muito lindo até que na volta para casa da despedida de solteira com suas duas amigas, elas sofrem um acidente horrível e Emma fica presa nas ferragens… Quando tudo parece perdido, um estranho aparece e ajuda Emma a sair do carro segundos antes dele explodir. Jack, o estranho alto, forte e moreno sensual, salva a vida de Emma e fica ao seu lado por horas até que Richard chegue no hospital. O que ninguém imaginava é que a relação de Emma e Jack se tornaria muito íntima. Seria porque Jack é lindo e bancou o super héroi? Ou porque Emma não estava satisfeita com suas escolhas e o acidente abriu seus olhos?

Bom, mas outras coisas acontecem para fazer o mundo de Emma virar de ponta cabeça. Após o acidente, alguns segredos são revelados e o casamento de Emma é cancelado. Surge um triângulo amoroso, mas nada clichê.  A história intercala o passado e o futuro e descobrir o que Emma estava fazendo enquanto relembrava essa história me deixou doidinha.

O que você achou da escrita da autora no decorrer do livro, e como ela soube usar isso à seu favor? 

Quem leu ” Uma curva no tempo” sabe como Dani Atckins pode ser destruidora de corações e eu li com medo.  Mas ao contrário de ‘ uma curva no tempo’, esse livro não me pegou de surpresa. Claro, eu fiquei vidrada na história, porque a trama não envolve só um triângulo amoroso, ela vai além.  A mãe com alzheimer vai ficar bem? Emma vai perdoar as melhores amigas depois dos segredos que descobriu?  E voltando para o triângulo amoroso, apesar de Jack ter todo aquele frescor de um novo amor, Emma se esforça para pensar com clareza e analisar seus setimentos por Richard.

Que mensagem você crê que a autora quis passar com sua história?

Sem dúvidas é uma história de amadurecimento e descobrir o que realmente quer para a vida. ( E também  que os livros dela são tristes e vão te deixar mal de qualquer jeito hahahah…)

E com essa mensagem, que aprendizado você agregou em sua vida?

Que nem sempre o fácil ou o confortável é o que devemos escolher para nossa vida.

Para finalizar, qual trecho do livro lhe chamou mais atenção, e por quê?

” Não sou aquilo que você precisa na sua vida agora, Emma. Mas, que Deus me ajude, eu estou usando cada grama de força que tenho para não puxá-la em meu braços e apagar a lembrança de qualquer homem que um dia você possa ter beijado”

Que que isso heim meu senhor! Como falar não para um homem que te diz isso? * me beija*  ❤  Mas falando sério, teve outra frase que impactou, porque é muito real e em algum momento da vida nós nos deparamos com uma situação assim:

” Mas as vezes o inconcebível, por mais deplorável que seja, vem ser a verdade.”

separador

Espero que vocês tenham gostado e claro, visitem o blog Maravilhas Descobertas, é um blog super antenado com assuntos variados.

Até a próxima!

Beijo, outro, tchau!

assinatura nova ana marys

Anúncios

Resenha: Anexos, Raibow Rowell

anexos

Autor: Rainbow Rowell – Editora: Novo Século Páginas: 368 – Ano: 2014

Classificação 4/5 ⭐️ 🚍

Compre aqui l Submarino lAmericanas

Sinopse:

Beth Fremont e Jennifer Scribner-Snyder sabem que alguém está monitorando seus e-mails de trabalho. (Todo mundo na redação sabe. É política da empresa.) Mas elas não conseguem levar isso tão a sério, e continuam trocando e-mails intermináveis e infinitamente hilariantes, discutindo cada aspecto de suas vidas.
Enquanto isso, Lincoln O’Neill não consegue acreditar que este é agora o seu trabalho ler os e-mails de outras pessoas. Quando ele se candidatou para ser agente de segurança da internet, se imaginou construindo firewalls e desmascarando hackers e não escrevendo um relatório toda vez que uma mensagem esportiva vinha acompanhada de uma piada suja. Quando Lincoln se depara com as mensagens de Beth e Jennifer, ele sabe que deveria denunciá-las. Mas ele não consegue deixar de se divertir e se cativar por suas histórias. No momento em que Lincoln percebe que está se apaixonando por Beth, é tarde demais para se apresentar. Afinal, o que ele diria…?

Antes da resenha quero agradecer a Luiza aqui do blog, que me presenteou com esse livro! Muito obrigada! Foi uns dos melhores presentes de aniversário!

” Eu não quero amar tanto alguém a ponto dessa pessoa ocupar toda a minha cabeça, todo meu espaço. Se eu soubesse que ia me sentir desse jeito a seu respeito, teria ido embora muito tempo atrás, enquanto ainda podia.”

Gente a resenha vai ser longa heim…porque eu gostei do livro e quero falar dele hahaha

Esse é o primeiro livro da Rainbow Rowell ( adoro esse nome), a mesma autora do livro Eleanor & Park. E para quem gostou de um vai gostar do outro com certeza. A escrita  permance a mesma: leve e divertida! Deus, como eu dou risada com essa mulher, seja minha amiga Rainbow!

Ao contrário de Eleanor e Park, nesse livro temos personagens adultos, beirando os trinta anos e a maior parte da história se passa no jornal onde eles trabalham. Beth e Jennifer são amigas e trabalham na redação do jornal, mas como ficam em áreas diferentes, boa parte da comunicação é feita por e-mails. Elas sabem que a empresa monitora os e-mails e que palavras chaves “ativam o sistema” de monitoramento, mas mesmo assim elas continuam tendo conversas super divertidas ou não, sobre relacionamentos e eles sempre caem na pasta para serem verificados.

” – Você não vai dizer a sua mãe que está grávida? Ela pode notar quando sua barriga começar a crescer.
– Ela vai me dizer que estou gorda.”

E quem verifica? Lincon, uma cara lindo e alto de vinte e oito anos. O trabalho dele consiste em verificar se estão passando informações da empresa para terceiros, alertar a supervisão sobre contéudos impróprios…essas coisas que a gente sabe que não pode fazer rs. Esse é o trabalho dele e mesmo assim ele se sente invadindo a intimidade das pessoas. Vai entender né.

Não gostei dele não.

Uma amiga disse que eu não gostei porque eu sou estúpida e grossa. Pode ser né. O Lincon tem quase trinta anos e mora com a mãe. Ele ainda sofre por um relacionamento da época da escola e não é nada sociável. Ele deve ter pontos positivos, mas como eu não gostei dele só vi os negativos mesmo hahahah.

” Se era assim que ele agia perto de uma garota pela qual não se sentia atraído, como agiria se algum dia precisassa consertar o computador da Beth? Podia até vomitar nela.

A Beth e a Jennifer são mulheres que gostaria de ter como amigas. Super engraçadas, com tiradas ótimas, gentem como a gentem. A Beth namora o  desde a faculdade e está a espera do pedido de casamento. O namorado dela é um ser que deveria ser estudado, nem dá pra explicar, é sério. A Jennifer é casada com o Sr. Perfeito. É sério, eu queria casar com ele também. Até a Beth fala que se a Jennifer morrer primeiro, ela vai se casar com ele. Eles estão passando por uma fase que ele quer ser pai mas ela não tem certeza se quer ser mãe e várias coisas acontecem.

” – Eu nunca sequer estive na Califórnia.
–  Está tudo bem, é um lugar seguro.
–  Eu não sei qual aparência tem o lugar. Não consigo visualizar você ai. Eu tento enviar energia positiva, mas não sei em que direção enviá-la”.

E todos esses acontecimentos da vida são discutidos por e-mail. E o Lincon lá lendo tudo, anexos desenhoacompanhando igual novela rs…Até que ele percebe que se apaixonou pela Beth mesmo nunca tendo visto ela. E bom…agora é com vocês. Qualquer coisa dita a partir daqui pode comprometer a história.

É um livro super fofo ( não tão fofo quanto Eleanor e Park rs), eu recomendo a leitura para quem curte romance e histórias leves. Ela fluiu tão bem comigo que terminei em quatro dias. 

E um agradecimento a mãe do Lincon que parece ser inspirada no filme ” Minha mãe é uma peça”, nesse trecho que selecionei, a Beth comentou com a Jennifer que o Lincon parecia o Tom Cruise.

” – Mãe, você acha o Tom Cruise atraente?
– Querido você acha o Tom Cruise atraente?
– Mãe! Não! Porque você está perguntando isso? Jesus.
– Porque você está perguntando isso?
– Eu perguntei se você achava o Tom Cruise atraente. Não perguntei se achava que eu era gay. Você acha que eu sou gay?
– Eu não disse isso. Eu só estava tentado ajudar.
– Ajudar em que?
– Em você me contar, caso fosse.
– Mãe você está falando sério?
– Ora Lincon, convenhamos que se você fosse, isso explicaria muita coisa.”

Tô aqui esperando os comentários de vocês!

Até a próxima.

Beijo, outro, tchau!

assinatura nova ana marys

Resenha: A Escolha, Nicholas Sparks

A escolha

Autor: Nicholas Sparks –  Editora: Novo Conceito Ano: 2012 -Páginas: 308

Classificação 3/5 ⭐️ 🚍

Compre aqui l Submarino l Americanas

Sinopse:

Travis Parker possui tudo o que um homem poderia ter: a profissão que desejava, amigos leais, e uma linda casa beira-mar na pequena cidade de Beaufort, Carolina do Norte. Com uma vida boa, seus relacionamentos amorosos são apenas passageiros e para ele, isso é o suficiente. Até o dia em que sua nova vizinha, Gabby, aparece na porta.
Apesar de suas tentativas de ser gentil, a ruiva atraente parece ter raiva dele. Ainda sim, Travis não consegue evitar se engraçar com Gabby e seus esforços persistentes o levam a uma jornada que ninguém poderia prever.
Abrangendo os anos agitados do primeiro amor, casamento e família, A Escolha nos faz confrontar a questão mais cruel de todas: Até onde você iria manter o amor de sua vida?

” Com relação a Travis, aquele homem definitivamente fazia com que ela se sentisse desconfortável. Bem, pelo menos quando ele estava sem camiseta.”

Eu amo os filmes do Nicholas Sparks. Já chorei mil vezes com ” Diário de uma paixão”, ” Noites de tormenta” e até com ” Um amor para recordar”. Daí a espertinha aqui pensou: se eu amo os filmes é claro que eu vou amar os livros! 

Só que não.

Por ter me emocionado tanto com os filmes eu esperei essa emoção toda no livro e me decepcionei. A história inteira não teve nada de mais, foi super tranquila sem emoções. Confesso que fiquei com os olhos marejados no final, mas foi só. 

A história é sobre o casal Travis e Gabby e conta desde quando eles se conheceram até depois do casamento, que é o ponto alto do livro onde Travis precisa fazer ” a escolha”. O livro começa nos dias atuais com Travis chegando no hospital onde Gabby trabalhou nos últimos anos e ele começa a recordar como começou a história deles. Gabby mudou para a casa ao lado de Travis e o amor  por animais acabou aproximando os dois. Gabby era muito implicante com Travis e não queria fazer amizade, até porque ela tinha um namorado e Travis estava muito saidinho com ela rs.

” Ter amizade com um vizinho era uma coisa, mas fazer amizade com um cara que gostava de flertar era algo completamente diferente.”

” Gostava da natureza espirituosa que ela tinha, seu controle e sua autoconfiança, e ele especialmente gostava do fato de que ela parecia não ter consciência de que tinha essas qualidades.”

Mais da metade do livro é sobre como começou o relacionamento deles. E a Gabby é muito chata, peloamordedeus hahaha…Tava lá louquinha pra dar uns pegas nele e ficou fazendo charme.

Como eu disse, a história é bem parada mas é claro que Nicholas Sparks não deixaria você terminar o livro sem chorar né! E você vai chorar sim, vai sim! 

Mas de coração eu não recomendo esse livro, acho que tem livros melhores dele. Ok, eu só li esse, mas eu acho que tem. Ah e esse livro também foi adaptado para os cinemas! Olha aí o trailler ( Gente mudaram a história toda no filme! Já me irritei aqui heim rs)

Só uma coisa aqui, a Gabby é ruiva, não se deixem enganar por essa loira. 

E vocês já leram esse livro? Tem outro que vocês amaram e desidrataram? Me conta! Eu quero dar uma segunda para o Nicholas!

Até a próxima,

Beijo, outro, tchau!

assinatura nova ana marys

Resenha: Apenas Um Dia, Gayle Forman

apenas-um-dia-frente_

Autor: Gayle Forman – Editora: Novo Conceito Páginas: 378 – Ano: 2014

Classificação 5/5 ⭐️ 🚍

Compre aqui l Submarino l Americanas

Sinopse:

A vida de Allyson Healey é exatamente igual a sua mala de viagem: organizada, planejada, sistematizada. Então, no último dia do seu curso de extensão na Europa, depois de três semanas de dedicação integral, ela conhece Willem. De espírito livre, o ator sem destino certo é tudo o que Allyson não é. Willem a convida para adiar seus próximos compromissos e ir com ele para Paris. E Allyson aceita. Essa decisão inesperada a impulsiona para um dia de riscos, de romance, de liberdade, de intimidade: 24 horas que irão transformar a sua vida.
Apenas um Dia fala de amor, mágoa, viagem, identidade e sobre os acidentes provocados pelo destino, mostrando que, às vezes, para nos encontrarmos, precisamos nos perder primeiro… Muito do que procuramos está bem mais perto do que pensamos.

Série “Apenas um Dia” (3 volumes), em sequência, “Apenas um ano” (versão de Willem), e “Apenas uma noite”, final da trilogia.

“Nascemos em um dia. Morremos em um dia. Podemos mudar em um dia. E podemos nos apaixonar em um dia. Qualquer coisa pode acontecer em apenas um dia.”

Essa é a história de Allyson Healey, uma garota de cabelo escuro, olhos escuros e traços mais fortes e começa na Inglaterra quando ela está fazendo uma viagem com a melhor amiga Melanie, que é totalmente diferente dela, loira e de olhos verdes. Um tour pela Europa, o Teen Tour, quem não sonha com isso? Eu sonho! Mas esse não era o sonho dela, os pais tinham planejado essa viagem pós formatura.

Até que Willem, um holândes de 20 anos, um metro e noventa, cabelo loiro e olhos negros, de lábios macios e vermelhos, a convida para assistir “Noite de Reis”, de Shakespeare, a peça em que vai atuar. Um dos roteiros do Teen Tour é assistir a peça “Hamlet” em um anfiteatro, mas ela e Melanie fogem para assistir a peça de Will Guerrilheiro ao ar livre.

“- Acho que você é o tipo de pessoa que acha dinheiro no chão, balança a nota no ar e pergunta se alguém a perdeu. Acho que chora nos filmes que nem são tristes porque tem um coração mole, apesar de não demonstrar. Acho que faz coisas que a assustam, e isso a faz mais corajosa do que aqueles malucos por adrenalina que saltam de bungee-jump das pontes.”

210px-Louise_Brooks_detail_ggbain.32453u

Louise Brooks

No dia seguinte, ao pegar o trem em direção a Londres, quem Allyson encontra? Will! Eles ficam a viagem toda conversando e ele a acha parecida com a atriz Louise Brooks. E a partir de então, para Will, ela é Lulu. Ao chegar ao seu destino, por um impulso, Allyson e Will resolvem que vão passar um dia em Paris, antes dela voltar para Boston. É uma loucura largar a excursão e viajar sozinha com um cara que acabou de conhecer sem avisar os pais, somente Melanie sabe seu destino.

Quando chegam a Paris, Allyson logo vê o primeiro problema: o que fazer com as bagagens? Mas Will tem uma solução: deixar as malas na boate de sua amiga Cèline. Eles passam o dia juntos em Paris, acontece de tudo, ida a parte dos cabarés da cidade, mesmo que durante o dia, passeio de bicicleta e ataque de skinheads. Mas o dia chega ao fim e já é hora de Lulu voltar para sua vida real, de responsabilidades: uma faculdade de medicina à espera.

“Eu o encaro por um momento, boquiaberta. Ele me olha de volta, e então sua boca se abre num sorrisinho mínimo. Então percebo que o que eu disse antes estava certo: Ninguém é quem parece ser.”

Mas Allyson não quer voltar e decide ficar mais uma noite. Os momentos com Willem foram mágicos e ela quer ficar mais tempo com ele. Quando acorda no dia seguinte, ela não vê Will, nem seu relógio que ganhou da sua mãe.

Vida que segue, ela vai à faculdade, e tem que estudar muito, mas não deseja mais ter essa vida que os pais escolheram para ela. Quer ser autêntica como sua amiga Melanie, quer tomar cerveja, quer ir ao restaurante com as amigas e não usar a reserva feita pelos pais, nem a coleção de despertadores que a mãe também escolheu. Chegou o momento de se libertar! De saber quem é Allyson de verdade!

“Eu abaixo os olhos, cutuco a unha.

– Isso apenas faz de mim uma mentirosa.

– Não, não faz. Está apenas testando identidades diferentes, como todos aqueles nas peças de Shakespeare. E as pessoas que fingimos ser já estão dentro de nós. É por isso que fingimos ser essas pessoas, para começar.”

Esse livro é maravilhoso e duas partes me afetaram profundamente. Meu lado mãe diz que ela é uma ingrata, porque quem pode viajar pela Europa, almoçar em restaurantes chiques, passar férias em Cancun. Mas a história não é sobre os pais da Allyson, é sobre descobrir quem é seu eu verdadeiro. Vocês já pararam pra pensar se essa vida que levam foram a que escolheram? Além de ter o romance com o holândes Willem, e eu amo romances!

trilogia apenas um dia

Trilogia completa. Apenas o último não foi lançado no Brasil.

Beijocas!

assinatura nova tábata

Resenha: Quando você voltar, Kristin Hannah

quando vc voltar

Autor: Kristin Hannah    Editora :Arqueiro        Ano: 2013        Páginas: 338

Classificação 5 ⭐️ 🚍

Á venda l Submarino l Americanas

Sinopse:

Como tantos casais, Michael e Jolene não resistiram às pressões do dia a dia e agora estão vendo seu relacionamento de doze anos desmoronar. Alheio à vida familiar, Michael está sempre mergulhado no trabalho, não dá atenção às duas filhas e não faz a mínima questão de apoiar a carreira militar da esposa. Então Jolene é convocada para a guerra.  Ela sabe que tem um dever a cumprir e, mesmo angustiada por se afastar de casa, deixa para o marido a missão de cuidar das meninas e segue para o Iraque. Essa experiência mudará para sempre a vida de toda a família, de uma forma que ninguém poderia prever.  No front, Jolene depara com a dura realidade e precisa, mais do que nunca, recorrer à sua força e inteligência para se tornar uma heroína em meio ao caos. Em suas mensagens para casa, ela retrata um mundo cor-de-rosa, minimizando os horrores que vivencia com o objetivo de proteger todos do sofrimento. Mas toda guerra tem um preço, e ela acaba se vendo protagonista de uma tragédia. Agora Michael precisa encarar seus medos mais profundos e travar uma batalha em nome da família.

“Jolene permaneceu parada até que alguém buzinasse. Sentia a dor da filha com intensidade. Se havia algo de que entendia era rejeição. Não passava a vida esperando que seus pais a amassem? Ela tinha que ensinar Betsy a ser forte, a escolher a felicidade. Ninguém consegue nos magoar se não permitimos. A melhor defesa é o ataque.”

Jolene é uma mulher que possui várias identidades, amiga, esposa, mãe e piloto de helicóptero. Uma mulher que teve uma infância difícil e aos 41 anos faz de tudo para ter uma família feliz e tem sempre uma atitude positiva na vida.

Vida essa que gira em torno de cuidar das duas filhas – Lulu, de 4 anos e Betsy, de 12 anos – e ser tenente do exército dos EUA. Jolene é casada com Michael, um advogado que não apoia seu trabalho como militar. Após a morte do pai de Michael, o casamento começa a enfrentar uma crise.

Então acontece algo que irá mudar a vida de todos: Jolene é convocada para a guerra, e terá que partir para o Iraque por uma ano junto com sua melhor amiga, e também piloto de helicóptero, Tami.

No Iraque, dia após dia, Jolene segue trabalhando naquela realidade horrível, se perguntando se irá ver sua família novamente. Michael cuida das filhas em Seattle, ao mesmo tempo em que defende um fuzileiro naval acusado de matar a esposa após retornar da guerra. Essa experiência de Michael o faz enxergar o quanto estar no front da guerra, em meio à violência, perda e tristeza, pode mudar alguém. Será que Jolene voltaria? E se voltasse, o que poderia ter mudado nela?

“… foi combater o terrorismo no Iraque, onde viu alguns dos piores episódios da guerra. Todo dia via amigos serem mortos ou mutilados; todo dia se perguntava se o próximo passo que daria seria o último. Viu crianças e mulheres sorrirem para ele e, em seguida, explodirem. Recolheu partes do corpo de seu melhor amigo depois que uma bomba na beira da estrada despedaçou o jovem… Até pouco tempo atrás eu não sabia o que isso significava, mas deveria, pois a minha mulher também é militar. Eu a vi partir para a guerra sem ter a menor noção da dimensão de tudo aquilo.”

Escolhi “Quando você voltar” em meio a tantos outros porque nunca havia lido um livro com um personagem militar, e o fato de ser a história de uma soldado me despertou interesse.

É uma delícia de leitura, uma história de amor entre companheiros de vida, entre mãe e filhas, amor entre amigas e amor pela profissão.

“-Eu amo você. Até a lua, ida e volta.”

Depois de metade do livro não conseguia mais parar de ler. Quando pensava “ah, agora acabou, esse vai ser o fim” era surpreendida com um evento novo.

É lógico que não vou contar o fim, e para os curiosos eu super indico a leitura!

Beijocas!

assinatura nova tábata